Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > MEC vai incentivar cinemas acessíveis a surdos, cegos e autistas nas unidades da Federação
Início do conteúdo da página
Formação/valorização de profissionais da educação

Proformação capacita professores no interior de Alagoas

  • Terça-feira, 24 de janeiro de 2006, 09h43
  • Última atualização em Quinta-feira, 17 de maio de 2007, 09h33

DivulgaçãoA vontade de deixar de ser um professor leigo, ampliar conhecimentos e aprimorar práticas pedagógicas motivou 106 professores do interior de Alagoas a completarem os dez dias da fase presencial do Programa de Formação de Professores em Exercício (Proformação), da Secretaria de Educação a Distancia (Seed/MEC). Dentre os cursistas que estiveram no município de União dos Palmares, a 80 km de Maceió, entre os dias 9 e 19 de janeiro, 17 são ligados ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e participaram da primeira capacitação do programa voltada a educadores que atuam em assentamentos e acampamentos da região.

As fases presenciais do Proformação precedem cada um dos quatro módulos semestrais e têm o objetivo de preparar os professores para os estudos individuais. Durante os dois anos de duração do curso, realizado na modalidade a distância, os professores ficam em sala de aula e estudam com auxílio de tutores. A cada 15 dias são feitos encontros presenciais. O Proformação oferece certificado de nível médio, com habilitação para o magistério, na modalidade normal, a professores leigos em exercício.

Em União dos Palmares, a fase presencial ocorreu na Escola Estadual Rocha Cavalcante, com a presença de professores de outros seis municípios: Atalaia, Ibateguara, Matriz do Camaragibe, Girau do Ponciano, Branquinha e Messias e mais dez assentamentos e acampamentos ligados ao MST.

“O Proformação é desenvolvido por meio de parceria entre Ministério da Educação, estados e prefeituras, mas, no caso da turma dos professores que atuam nos assentamentos e acampamentos, temos mais parceiros. O Incra garante o financiamento, a Fundação Universitária de Desenvolvimento de Extensão e Pesquisa de Alagoas (Fundepes) gerencia e a Universidade Federal de Alagoas (Ufal) cuida da parte pedagógica”, explica a assessora do MEC em Alagoas, Ana Carolina Coutinho.

MST – A capacitação dos professores ligados ao MST faz parte de uma parceria com o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera) do Incra. As aulas tiveram início há um ano e meio e a proposta é garantir a formação desses educadores, para atuar em salas de aula de alfabetização de jovens e adultos nos assentamentos e acampamentos do MST em Alagoas. “Temos a preocupação de inserir conteúdos referentes à vida no campo, o que é uma realidade em Alagoas”, explica Ana Carolina.

A cursista Luciene de Oliveira, que alfabetiza os moradores do assentamento Nova Esperança na varanda de sua casa, lembra que antes do curso não preparava suas aulas. “Após um ano de estudo, já trabalho com atividades lúdicas que facilitam a assimilação dos conteúdos. Os alunos estão se tornando mais independentes após aprenderem a ler e escrever”, ressalta Luciene. A coordenadora do Proformação em Alagoas, Cristine Lúcia Ferreira, destaca que, à medida que esses professores participam de um curso, eles se qualificam para uma melhor atuação. “E com a melhoria da qualidade de ensino, caem os índices de evasão e repetência”, reforça.

“Os alunos só têm a ganhar. Eles viam que a nossa auto-estima tinha aumentado e a forma de trabalhar era mais dinâmica. Com a metodologia a distância, os professores são estimulados a serem pesquisadores”, diz o tutor do Proformação, Cícero Alves dos Santos, que se formou pelo programa há quatro anos. (Assessoria de Imprensa da Seed)

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página