Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Estudantes têm até 29 de julho para renegociar dívidas com o Fies
Início do conteúdo da página
Ações internacionais

Educação em debate no encontro Brasil-Colômbia

  • Segunda-feira, 02 de maio de 2005, 13h51
  • Última atualização em Quinta-feira, 10 de maio de 2007, 13h10

A cidade de Tabatinga, no Amazonas, sedia até a terça-feira, 3, o 2º Encontro Brasil-Colômbia sobre Educação em Área de Fronteira. Do lado brasileiro, o evento é coordenado pela Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República e conta com a participação dos ministérios da Educação, Saúde, Desenvolvimento Social, Exército e Aeronáutica e da Fundação Nacional do Índio (Funai).

O encontro discute com os prefeitos da região do Alto Solimões, no Amazonas, e com autoridades colombianas da Província de Letícia (Colômbia), a promoção de ações conjuntas nas áreas de meio ambiente, segurança alimentar, educação, saúde, desenvolvimento social e, especialmente, educação escolar indígena, além de ouvir as demandas dos prefeitos e gestores locais.

O coordenador da Educação Escolar Indígena da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad/MEC), Kleber Gesteira, participa do encontro. Ele explica que entre as demandas da população indígena do Alto Solimões duas se destacam: a criação de um curso de licenciatura para os professores Ticuna e a construção de escolas nas aldeias.

Formação - Nos municípios que ficam na divisa do Brasil com a Colômbia e Peru, onde predomina o povo Ticuna, a Organização Geral dos Professores Ticuna Bilíngüe (OGPTB) e a Universidade Estadual do Amazonas (UEAM) já formaram 350 professores de nível médio para trabalhar nas séries iniciais do ensino fundamental. O desafio agora é oferecer formação superior diferenciada.

Repórter:Ionice Lorenzoni

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página