Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Ações internacionais

Cabo Verde abre primeira universidade pública

  • Segunda-feira, 20 de novembro de 2006, 16h54
  • Última atualização em Segunda-feira, 14 de maio de 2007, 11h52

Colaborador do projeto de construção da primeira universidade pública de Cabo Verde, a Uni-CV, o Ministério da Educação participa nesta terça-feira, 21, da inauguração da universidade, posse do reitor e da abertura do ano letivo. O coordenador de Programas da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), José Fernandes de Lima, representa o ministro da Educação, Fernando Haddad.

A Uni-CV, que fica na cidade de Praia, capital de Cabo Verde, está na agenda do Ministério da Educação desde julho de 2004, quando o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, visitou o país. Entre as ações do MEC, em apoio à construção da universidade pública, destacam-se: capacitação de pessoal nos setores de regulação, supervisão e avaliação da educação superior; assistência técnica; implantação do projeto de apoio à formação de professores com a oferta de 20 bolsas de estudos anuais para que cabo-verdianos venham ao Brasil fazer cursos de mestrado e doutorado; acesso a professores e pesquisadores de Cabo Verde ao Portal de Periódicos da Capes.

Avanços — O inicio das atividades de cooperação para construir a Uni-CV ocorreu no Brasil entre 13 e 17 de setembro de 2004. Nesse período, um grupo de trabalho coordenado pelo MEC definiu mecanismos e áreas de cooperação. Participaram do grupo os ministérios de Ciência e Tecnologia e das Relações Exteriores, as universidades federais de Brasília (UnB) e do Ceará (UFCE) e o governo do Ceará. Posteriormente, a Universidade Federal do Rio Grande do Sul entrou no projeto. Em janeiro de 2005, a cooperação foi formalizada pelo ministro das Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim, e dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Comunidades de Cabo Verde, Victor Manoel Barbosa Borges. Entre 25 de março e 1º de abril de 2005, os coordenadores do projeto de instalação da Uni-CV foram recebidos, em Brasília, pelo então ministro da Educação Tarso Genro e mantiveram reuniões de trabalho com diversos setores do MEC, entre eles, a Capes, UnB e UFCE.

Mas a cooperação do governo brasileiro com Cabo Verde na área da educação vai além do apoio à criação da Uni-CV. Entre 7 e 14 de outubro de 2005, o MEC participou de uma missão com a Agência Brasileira de Cooperação (ABC), órgão do Ministério das Relações Exteriores, quando foram definidas atividades de apoio nos setores da educação especial, profissional e superior. Na educação especial, a ABC e o MEC apóiam o projeto Escola de Todos que está formando 180 professores para ampliar a oferta de atendimento a portadores de necessidades especiais; o MEC mandou 160 kits com material braile para estudantes cegos; e atualizou 22 centros de recursos multifuncionais. Está em negociação um projeto de educação profissional em turismo e hospitalidade que prevê a capacitação de 150 profissionais. O objetivo deste projeto é qualificar mão-de-obra para atender à crescente demanda da rede hoteleira nas ilhas de Santiago, Sal, São Vicente e Boa Vista, as mais procuradas por turistas.

Cabo Verde — Arquipélago composto de dez ilhas, Cabo Verde situa-se no oceano Atlântico, a 640 quilômetros a oeste do Senegal, na África. Tem 4.033 quilômetros quadrados e população de aproximadamente 401 mil pessoas. O português é a língua oficial e o crioulo cabo-verdiano é a língua nacional, falada de forma diferente em cada uma das nove ilhas habitadas. O povo de Cabo Verde é formado por descendentes portugueses e africanos, especialmente por causa da escravidão praticada por Portugal. As atividades econômicas principais são a agricultura e a pesca. As terras de Cabo Verde pertenceram a Portugal de 1460, quando foram descobertas, a 1975, quando o país conseguiu sua independência.

Ionice Lorenzoni

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página