Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Professor de Rondônia cria aplicativo de celular para reforçar o ensino de história
Início do conteúdo da página
Ações internacionais

Escolas de fronteira testam modelo de educação intercultural

  • Terça-feira, 25 de janeiro de 2005, 12h48
  • Última atualização em Terça-feira, 12 de junho de 2007, 06h49

Professores, diretores e técnicos das secretarias municipais de educação de duas escolas brasileiras e duas argentinas participam de 14 a 18 de fevereiro, em Paso de los Libres, município da província de Corrientes - que faz divisa com Uruguaiana (RS) - de um curso de capacitação que visa preparar as escolas para a experiência-modelo de educação intercultural português/espanhol em áreas de fronteira. A capacitação será acompanhada pelos ministérios da Educação do Brasil e da Argentina.

A experiência nas quatro escolas de ensino fundamental começa em março, com a volta às aulas. O projeto, que tem origem na declaração conjunta dos ministros da Educação, Ciência e Tecnologia da Argentina, Daniel Filmus, e da Educação do Brasil, Tarso Genro, firmada em Buenos Aires, em junho de 2004, prevê o estudo específico das duas línguas, mas também que professores de outras disciplinas, como ciências e matemática, possam ensinar esses conteúdos na língua estrangeira. O objetivo dos ministérios é reforçar o aprendizado, uma vez que a maioria dos alunos das escolas de fronteira já tem contato com a língua falada pelos países vizinhos, além de fortalecer a integração regional. A definição de quais disciplinas, em cada escola, darão apoio a esse aprendizado será tomada durante o seminário de capacitação em Paso de los Libres.

Escolas - Para facilitar o intercâmbio entre professores, diretores, profissionais da educação e os alunos durante a experiência-modelo, Brasil e Argentina optaram por desenvolver o trabalho em escolas de municípios limítrofes. Assim, a Escola Estadual de Ensino Fundamental Paso de los Libres, no município de Uruguaiana (RS) e a Escola Vicente Eladio Verón, de Paso de los Libres, província de Corrientes, Argentina, que fazem divisa, vão trocar informações. O mesmo modelo se desenvolverá entre Santa Catarina e a província de Missiones. Lá participam a Escola Estadual Básica Theodureto de Faria Souto, do município de Dionísio Cerqueira (SC) e a Escola Mayor Juan Carlos Leonetti, município de Bernardo Irigoyen, província de Missiones.

Repórter: Ionice Lorenzoni

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página