Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
  • A poucos passos do Enem, vale acompanhar as dicas fundamentais

    A pouco mais de um mês para o início do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), cada minuto é decisivo para os estudantes aprimorarem seus conhecimentos. Este ano, o exame terá provas aplicadas em dois domingos seguidos, 4 e 11 de novembro.

    No primeiro dia, serão cinco horas e meia para o participante resolver questões de linguagens, códigos e suas tecnologias; e ciências humanas e suas tecnologias, além da redação – para a qual vale a advertência de que qualquer explanação que desrespeite os direitos humanos incorrerá na perda de 200 pontos.

    Nesta edição do exame, a segunda etapa apresenta um diferencial: serão mais 30 minutos para o estudante, que, até 2017, dispunha de quatro horas e meia e agora terá cinco horas para desenvolver as questões propostas de ciências da natureza e suas tecnologias e de matemática e suas tecnologias.

    Abaixo, confira algumas dicas elaboradas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao MEC, para os participantes do exame.

    Aplicativo – O cartão de confirmação da inscrição estará disponível a partir de outubro (a previsão é dia 13). Desse documento constam o número de inscrição; data, hora e local das provas; atendimento especializado e/ou específico (se solicitado); e língua estrangeira selecionada. Para facilitar o acesso às informações, o aluno pode baixar o aplicativo do Enem em seu smartphone – no App Store, para sistemas IOS; ou no Google Player, para Android.

    Pontualidade – Assim que souber o local das provas, faça o percurso para verificar a distância, o tempo gasto e a melhor forma de chegar. Lembre-se que o trânsito no dia pode estar mais complicado que o de costume. 

    Documentação – Nesta edição do Enem, vários documentos podem ser utilizados para identificação, mas só valem os originais, oficiais e com foto, como Carteira de Identidade, Carteira de Trabalho e Previdência Social, Certificado de Dispensa de Incorporação, Certificado de Reservista, Passaporte, Carteira Nacional de Habilitação e Identidade funcional. Não será aceito qualquer documento em formato eletrônico.

    O que levar – Fique atento aos itens obrigatórios e proibidos no dia das provas. Todos os alunos devem levar, além do documento de identificação, uma caneta esferográfica de tinta preta e fabricada em material transparente. Como a leitura ótica do cartão de respostas só identifica a cor preta, está vetado o uso de canetas de tinta azul ou vermelha, lápis e lapiseira. O ideal é que o estudante leve mais de uma caneta. É aconselhável também portar o cartão de confirmação de inscrição.

    É proibido levar qualquer material impresso (livros, apostilas), borracha, caneta de material não transparente, corretivo, dispositivos eletrônicos, fones de ouvido ou qualquer transmissor, gravador ou receptor de dados imagens, vídeos e mensagens, óculos escuros, relógio, chapéus, gorros e bonés.

    Durante a prova – Antes de entrar na sala, guarde os objetos não permitidos no envelope porta-objetos, feche o lacre e deixe-o debaixo da sua cadeira. Não esqueça de conferir seus dados no cartão-resposta/folha de redação e certifique-se de que não esteja faltando nenhuma pergunta ou página em seu caderno de questões.

    É possível se alimentar e hidratar durante as provas, mas é importante o candidato saber que os produtos poderão ser verificados a qualquer momento. O Inep recomenda que, nesse caso, o estudante leve alimentos de fácil manuseio e não exagere no consumo.

    Calendário – A divulgação do cartão de confirmação está prevista para 22 de outubro. As provas, vale retomar, serão realizadas em novembro, em dois domingos consecutivos, nos dias 4 – com encerramento às 19h – e 11 – encerradas às 18h30. A divulgação dos gabaritos se dará em 14 de novembro, sendo os resultados publicados em 17 de janeiro de 2019.

    Assessoria de Comunicação Social

  • Candidatos devem ficar atentos a horários do exame em cada região

    Destinado a conferir certificado de conclusão dos ensinos fundamental e médio, o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos para residentes no Brasil ocorrerá neste domingo, 19. Os candidatos devem ficar atentos às diferenças de fuso horário em seus estados para não perder a hora.

    As provas serão aplicadas em dois turnos. No matutino, os portões serão abertos às 8h e fechados às 8h45, de acordo com o horário de Brasília. O exame terá início às 9h e encerrará às 13h. Neste dia, serão abordadas questões de ciências naturais, história e geografia, para o ensino fundamental. Já para o ensino médio, as áreas serão ciências da natureza e suas tecnologias e ciências humanas e suas tecnologias.

    No turno da tarde, os portões abrirão às 14h e fecharão às 15h15, também conforme o horário de Brasília. As provas começarão às 15h30 e terminarão às 20h30. Para candidatos do ensino fundamental, será a vez de língua portuguesa, língua estrangeira moderna, artes, educação física, matemática e redação. Os do ensino médio responderão questões de linguagens e códigos e suas tecnologias, redação e matemática e suas tecnologias.

    Seguem horário igual ao de Brasília: Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. As variações são registradas nos demais estados. Em Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe e Tocantins, os portões abrirão às 7h e fecharão às 7h45, e, posteriormente, abrirão às 13h30 e fecharão às 14h15.

    No Acre, os estudantes poderão entrar das 5h às 5h45 no turno da manhã. À tarde, das 11h30 às 12h15. Amazonas, Rondônia e Roraima terão portões abertos às 6h e fechados às 6h45 e, à tarde, reabertos às 12h30, fechando-se às 13h15.

    A participação no Encceja é voluntária e gratuita, destinada aos jovens e adultos residentes no Brasil e no exterior, incluindo pessoas privadas de liberdade que não tiveram oportunidade de concluir os estudos na idade apropriada. As provas para os detentos ocorrerão no dia 19 de dezembro.

    Para obter a certificação do ensino fundamental, é preciso ter, no mínimo, 15 anos completos na data de realização do exame. Já a certificação do ensino médio exige a idade mínima de 18 anos completos no dia de aplicação da prova.

    Assessoria de Comunicação Social

     

  • Candidatos já começaram a deixar locais de prova

    Desde as 15h30, os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 já estão deixando seus locais de prova, em cumprimento à orientação que estabelece esse como o prazo inicial para liberação. Segundo o edital, o participante pode se ausentar da sala, em definitivo, duas horas após o início das provas. Para sair com o caderno de questões, entretanto, é preciso esperar os 30 minutos que antecedem o término das provas.

    Assessoria de Comunicação Social

     

  • Confira horários de abertura e fechamento dos portões, início e término das provas pelo país

    Em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal, as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 serão aplicadas de acordo com o horário oficial de Brasília. Este ano, o início do horário de verão coincidirá com o primeiro domingo de provas, 4 de novembro. Portanto, assim como em edições passadas, o Enem será aplicado em quatro fusos horários distintos.

    O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao MEC, preparou uma programação completa com o horário de abertura e fechamento dos portões, início e término de provas, em cada estado. Confira abaixo.

    Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo

    • 12h – Abertura dos portões
    • 13h – Fechamento dos portões
    • 13h30 – Início das provas
    • 19h – Término das provas em 4/11
    • 18h30 – Término das provas em 11/11

    Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, Tocantins

    • 11h – Abertura dos portões
    • 12h – Fechamento dos portões
    • 12h30 – Início das provas
    • 18h – Término das provas em 4/11
    • 17h30 – Término das provas em 11/11

    Amazonas (com exceção de 13 municípios da região sudoeste), Rondônia, Roraima

    • 10h – Abertura dos portões
    • 11h – Fechamento dos portões
    • 11h30 – Início das provas
    • 17h – Término das provas em 4/11
    • 16h30 – Término das provas em 11/11

    Acre, Amazonas (13 municípios da região sudoeste: Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Boca do Acre, Eirunepé, Envira, Guajará, Ipixuna, Itamarati, Jutaí, Lábrea, Pauini, São Paulo de Olivença e Tabatinga)

    • 9h – Abertura dos portões
    • 10h – Fechamento dos portões
    • 10h30 – Início das provas
    • 16h – Término das provas em 4/11
    • 15h30 – Término das provas em 11/11

    Assessoria de Comunicação Social

     

  • Conheça os horários do exame em cada estado do Brasil

    Conheça os horários do exame cada estado do Brasil  O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 segue o horário oficial de Brasília, como em todas as outras edições. Com o horário de verão, o Brasil tem, neste momento, quatro fusos horários distintos. Participantes que moram em estados com fuso diferente do de Brasília (DF) devem estar atentos e adequar o horário, para não perder a prova. Abaixo, conheça os horários do Enem 2017 em cada estado do Brasil:

    HORÁRIO OFICIAL DE BRASÍLIA

    Distrito Federal
    Espírito Santo
    Goiás
    Minas Gerais
    Paraná
    Rio de Janeiro
    Rio Grande do Sul
    Santa Catarina
    São Paulo

    - Abertura dos portões - 12h
    - Fechamento dos portões - 13h
    - Início das provas - 13h30

    MENOS UMA HORA
    Alagoas
    Amapá
    Bahia
    Ceará
    Maranhão
    Mato Grosso
    Mato Grosso do Sul
    Pará
    Paraíba
    Pernambuco
    Piauí
    Rio Grande do Norte
    Sergipe
    Tocantins

    - Abertura dos portões -  11h
    - Fechamento dos portões -  12h
    - Início das provas - 12h30

     

    MENOS DUAS HORAS

    Amazonas
    Rondônia
    Roraima

    - Abertura dos portões -  10h
    - Fechamento dos portões - 11h
    - Início das provas - 11h30

     

    MENOS TRÊS HORAS

    Acre

    - Abertura dos portões - 9h
    - Fechamento dos portões - 10h
    - Início das provas - 10h30

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

     

  • Declaração deve ser preenchida na página do participante

    O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) estreia um formato inédito: a aplicação da prova em dois domingos consecutivos. São 6,7 milhões de participantes em todo o país a fazer as provas neste domingo, 5, e no próximo, dia 12. A nova configuração foi uma escolha da sociedade, convidada a opinar por meio de uma consulta pública promovida em janeiro deste ano pelo MEC e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao MEC.

    As mudanças e a introdução de várias melhorias e estratégias de segurança não aumentaram o custo do exame. Pelo contrário: enquanto o Enem 2016 custou R$ 90,64 por pessoa, o exame deste ano deve ser fechado com o custo unitário de R$ 87,54.

     Essa economia se deve também às mudanças na emissão da declaração de comparecimento ao exame. Diferentemente do ocorrido até a edição do Enem de 2016, quando o Inep tinha de imprimir cerca de 7 milhões de declarações, mesmo que nem todos os candidatos fossem usar o documento, agora o próprio aluno que desejar a declaração deve levá-la impressa no dia da prova.

    “Todo o participante que necessitar de uma declaração de comparecimento ao exame ele deverá entrar na página do participante, imprimir sua declaração e levar no dia da prova”, explica a diretora de Gestão e Planejamento do Inep, Eunice Santos. “Chegando ao seu local, ao final da sua prova ou no início, ele vai se dirigir à coordenação do exame pra que o coordenador do local de aplicação possa assinar essa declaração”.

    Eunice lembra que a declaração de comparecimento é imprescindível para os candidatos que trabalham nos dias da aplicação da prova e precisam do documento para abonar as respectivas faltas. Para imprimir o documento, basta acessar a página do participante.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

  • Divulgado gabarito da Olimpíada Brasileira de Matemática

    O gabarito da primeira fase da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) 2017 foi divulgado na tarde desta terça-feira, 20, juntamente com a íntegra dos cadernos de provas. Os estudantes que quiserem consultar o material devem acessar o site da Obmep. As provas foram realizadas no dia 6 de junho e a segunda fase está programada para 16 de setembro. A premiação será separada para as escolas públicas e privadas.

    A novidade desta edição é que a competição também foi aberta para estudantes das escolas particulares. Também a partir deste ano a Obmep, que conta com apoio do Ministério da Educação, acontece de forma integrada com a Olímpiada Brasileira de Matemática, conhecida pela sigla OBM. Em 2016, foram 17,8 milhões de inscritos que representaram 99,6% dos municípios brasileiros e 47 mil escolas. Um aspecto importante da Obmep é o reconhecimento dos alunos que não venceram, mas tiveram bom desempenho na competição. Além das 500 medalhas de ouro, 1.500 de prata e 4.500 de bronze, outras 45 mil menções honrosas foram distribuídas entre os participantes na última edição.

    De acordo com Claudio Landim, diretor-adjunto do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa), órgão vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), e coordenador nacional da Obmep, o intuito das Olimpíadas é ampliar o conhecimento dos estudantes sobre a matemática, sendo isso mais importante do que a conquista de medalhas. “Essa olimpíada é concebida não para alunos que conheçam a matemática. Mas, ao contrário, visa despertar o interesse do aluno e mostrar que a matemática é muito mais ampla do que o que é ensinado na escola. A prova é concebida de modo que o aluno possa resolver as questões sem saber muita matemática, só com um pouco de lógica, raciocínio e criatividade”, detalha.

    De acordo com ele, é justamente isso que tem ajudado a reverter certa dose de antipatia que muitos estudantes ainda nutrem pela disciplina. “Temos inúmeros casos de pessoas que descobrem vocação para área de exatas pela prova”, disse. As ações da Obmep vão além da prova e também têm foco na formação de alunos e professores, visando a solução de problemas. Isso porque, segundo Landim, “a grande missão da olímpiada é melhorar a qualidade do ensino da matemática nas escolas.”

    Assessoria de Comunicação Social 

  • Divulgados locais de prova dos candidatos da segunda aplicação

    O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão vinculado ao Ministério da Educação, liberou nesta terça-feira, 5, o acesso ao cartão de confirmação da inscrição dos participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 com direito à segunda aplicação, marcada para 12 e 13 de dezembro. O Inep aguarda 3.606 inscritos, que prestarão os exames em 34 locais de provas de 27 municípios.

    A reaplicação será na mesma data e terá a mesma prova do Enem para pessoas privadas de liberdade e jovens sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL). Este ano, o Enem PPL teve 31.765 inscrições e será aplicado em 1.078 unidades prisionais de 577 municípios. O grau de dificuldade da prova é equivalente ao do Enem regular, realizado em 5 e 12 de novembro.

    Entre os motivos para a segunda aplicação estão a interrupção do fornecimento de luz que afetou 3.574 participantes de nove locais, em Olinda (PE), Teresina (PI) e Uruaçu (GO). Outros cinco casos são de atendimentos a demandas judiciais e 27 resultam de deferimentos da Comissão de Demandas para atender participantes que tiveram problemas diversos.

    Para os estudantes que se enquadram nessas condições, o cartão de confirmação da inscrição está disponível na Página do Participante. Todos devem consultar o cartão para saber o local de prova, que pode ser diferente do primeiro e, para ser acessado, exige que o candidato informe o login e a senha cadastrada na inscrição. Estudantes que que não se lembram da senha cadastrada também podem recuperar o acesso por meio de um passo a passo preparado pelo Inep na Página do Participante.

     Clique aqui para acessar as informações referentes à reaplicação das provas.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep 

  • Edição deste ano do exame tem o menor percentual de ausentes desde 2009


    Desde 2009, quando passou a ter dois dias de aplicação de provas, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) registrou, pela primeira vez, o menor percentual de ausentes: 24,9%, o que corresponde a 1.374.430 participantes, do total de 5.513.749 inscrições confirmadas. Os índices foram registrados no primeiro dia de prova da edição de 2018 do exame, neste domingo, 4 de novembro. Como a abstenção é um dado que considera os dois dias de aplicação, esse número pode diminuir, mas não aumentar.

     “Tivemos uma melhoria no processo de comunicação com o aluno, trazendo transparência e também a responsabilização que é necessária, pois se trata de dinheiro público”, avaliou o ministro da Educação, Rossieli Soares. “Eu acho que essa diminuição de ausentes foi resultado de uma série de fatores, mas a melhoria de uma forma geral do planejamento feito pelo Inep [Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira, autarquia vinculada ao MEC] é fundamental para essa redução e para esse passo importante para o Brasil”.

    As provas foram de linguagens, códigos e suas tecnologias; e de ciências humanas e suas tecnologias; além da redação, que teve como tema “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”. Outro número positivo foi o alto índice de acesso ao cartão de confirmação de inscrição, que superou 89%. Juntamente a uma série de medidas adotadas pelo MEC e pelo Inep, o acesso já indicava esse comportamento dos participantes.

    “O primeiro dia de aplicação do Enem foi um sucesso”, disse Rossieli. “[Houve] poucas ocorrências ou incidentes que tenham prejudicado o exame ou o participante se levarmos em conta o universo de 4,1 milhões de presentes no dia de hoje. Além disso, o menor número de ausentes desde 2009 mostra que as medidas tomadas para a inscrição consciente deram certo”.

    O Enem 2018 continua no próximo domingo, 11, com aplicação das provas de ciências da natureza e suas tecnologias e Matemática e suas tecnologias. Os candidatos terão cinco horas para a resolução de 90 questões, 30 minutos a mais que no ano passado. (Foto: André Nery/MEC)

    A aplicação foi tranquila em todo o Brasil, sem ocorrências graves. Foram registrados 87 casos de interrupção de energia elétrica, mas em apenas dois locais de prova a aplicação precisou ser interrompida. Os casos são de Porto Nacional (TO) e Franca (SP), locais onde os participantes terão direito à reaplicação do primeiro dia, em 11 de dezembro, e deverão comparecer às provas do próximo domingo normalmente. Ao todo, 71 participantes foram eliminados (67 por descumprimento de regras gerais do edital, dois por problemas após revista no detector de metal e dois por uso de ponto eletrônico).

    Entre 2013 e 2017, as ausências levaram aos cofres públicos um prejuízo de quase R$ 1 bilhão. Dos mais de 2 milhões de ausentes no Enem 2017, 84% estavam isentos e apenas 4.345 (0,2%) conseguiram justificar a ausência e garantir a isenção também em 2018.

    A presidente do Inep, Maria Inês Fini, também destacou como positivo o baixo índice de abstenção. “Esperávamos essa maior presença, afinal, desde 2016, estamos implementando ações para reduzir o número de ausentes e o gasto desnecessário do dinheiro público”, disse. “Primeiro, passamos a exigir mais dados dos participantes que solicitavam isenção, depois anunciamos a justificativa de ausência. Em 2018, concretizamos todo esse movimento com a criação de um período específico para solicitação de isenção da taxa de inscrição e para essa justificativa. Nesse mesmo período, ampliamos o perfil de participantes com direito a não pagar a taxa de inscrição.”

    Maria Inês Fini  ressaltou, ainda, a boa repercussão da prova. “No ano em que completa 20 anos de criação, o Enem confirma sua história de sucesso. As provas do primeiro dia e o tema da redação falam diretamente com a realidade dos participantes. Esperamos que eles manifestem suas crenças e valores no texto.” 

    Novidades – O Enem 2018 continua no próximo domingo, 11, com aplicação das provas de ciências da natureza e suas tecnologias e Matemática e suas tecnologias. Os candidatos terão cinco horas para a resolução de 90 questões, 30 minutos a mais que no ano passado. Esta é uma das novidades da edição, que também ampliou, em cinco vezes, o número de detectores de ponto eletrônico. Os gabaritos e cadernos de questões serão liberados em 14 de novembro, no site do Enem. Os resultados estão programados para 18 de janeiro de 2019.  

    Perfil do participante – A região Sudeste tem 36,6% dos 5,5 milhões de inscritos, seguida pelo Nordeste, com 32,8%. As mulheres representam 59% dos participantes, que estão concentrados na faixa etária dos 17 anos (17%), 18 anos (15,9%) e 19 anos (10,6%). A faixa dos 21 a 30 anos reúne 27,8% dos participantes. Além disso, 58,7% dos inscritos já concluíram o ensino médio, enquanto 29,7% estão cursando o último ano em 2018.

    Os “treineiros”, participantes que fazem o Enem em busca de uma autoavaliação, representam 10,6% dos inscritos de 2018. Dados detalhados por Unidade da Federação e o número de inscritos por município estarão disponíveis no press kit Enem 2018.

    Assessoria de Comunicação Social

  • Encceja Nacional PPL tem provas nesta terça, 18, e quarta, 19

    Nesta terça, 18, e na quarta, 19, será aplicado em todo o Brasil o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos para Pessoas Privadas de Liberdade e jovens sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Encceja Nacional PPL). A responsabilidade pela aplicação do exame é do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao MEC.

    São 80.683 inscritos, sendo 71.115 do sistema prisional e 9.568 do sistema socioeducativo. As provas serão aplicadas em 1.041 unidades prisionais e 324 unidades socioeducativas de 701 municípios. Na mesma data, em nove estados, será feita a reaplicação do Encceja Nacional Regular para 65 participantes que foram afetados por questões logísticas nas provas realizadas em 5 de agosto.

    Exame – Além de uma redação, o exame é dividido em quatro provas objetivas por nível de ensino, cada uma com 30 questões de múltipla escolha. A maioria dos inscritos, 47.457, tentará a certificação para o ensino fundamental, com exames nesta terça-feira, 18. As provas serão de ciências naturais; história e geografia; matemática; língua portuguesa, língua estrangeira moderna, artes e educação física.

    Na quarta-feira, 19, será a vez das provas para certificação do ensino médio. Os 33.226 inscritos para essa etapa testarão conhecimentos nas disciplinas de ciências da natureza e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; linguagens e códigos e suas tecnologias e redação; e matemática e suas tecnologias.

    Tanto para ensino fundamental quanto para ensino médio, as provas do Encceja Nacional PPL serão realizadas em dois turnos – no matutino, das 9h às 13h (horário de Brasília); no vespertino, das 15h às 20h. Os participantes precisam estar na sala com uma hora de antecedência. Antes de dar início às provas, todos responderão ao questionário socioeconômico.

    Certificação – Poderá obter certificado o participante que atingir o mínimo de 100 pontos em cada uma das áreas de conhecimento e o mínimo de cinco pontos na prova de redação adicionalmente à nota mínima em língua portuguesa, língua estrangeira moderna, artes e educação física, no caso do ensino fundamental; e em linguagens e códigos e suas tecnologias, na modalidade ensino médio.

    Os participantes podem obter dois documentos por meio do Encceja. O certificado de conclusão é para o estudante que obtiver a nota mínima exigida nas quatro provas objetivas e na redação. Já a declaração parcial de proficiência se destina ao candidato que atingir a nota mínima exigida em uma das quatro provas, ou em mais de uma, mas não em todas.

    É possível conseguir o certificado de conclusão em uma única edição ou ao conquistar as declarações de proficiência das quatro áreas de conhecimento, em edições diferentes do Encceja. O Inep elabora, aplica e corrige as provas, sendo a certificação competência das secretarias estaduais de educação e dos institutos federais de educação, ciência e tecnologia que tiverem assinado termo de adesão ao Encceja com o Inep.

    PPL – Esta modalidade do Encceja é destinada a pessoas submetidas a penas privativas de liberdade e jovens sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade. Cada unidade prisional e socioeducativa conta com um responsável pedagógico para representar os participantes na inscrição e certificação, bem como para repassar todas as informações necessárias aos inscritos.

    É requisito do Encceja PPL ter, no mínimo, 15 anos de idade, no caso de quem busca a certificação do ensino fundamental; e 18 anos, para quem deseja se certificar no ensino médio. Na aplicação das provas, o Inep conta com a parceria do Ministério da Justiça, por meio do Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

    Assessoria de Comunicação Social

     

  • Exames têm novas datas de aplicação em todo o Brasil


    O Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja Nacional) 2017 será aplicado em 19 de novembro, e não mais em 22 de outubro. A mudança de data foi necessária em função de um atraso na homologação da licitação, o que inviabilizou a distribuição dos participantes nos locais de prova dentro do cronograma. Também terá nova data o exame para pessoas privadas de liberdade e jovens sob medida socioeducativa (Encceja PPL): 21 e 22 de novembro. A retificação foi publicada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) no Diário Oficial da União desta terça-feira, 19.

    Igualmente os horários do Encceja Nacional e do Encceja Nacional PPL foram alterados pelo Inep, para garantir que todos os candidatos possam acessar os locais de prova com mais comodidade e segurança – já que o exame será aplicado durante o período de vigência do horário de verão em vários estados. Como o horário oficial de Brasília é a referência em todas as unidades da federação, em alguns municípios da região Norte, como no Acre, os participantes teriam de chegar aos locais de prova três horas mais cedo. Dessa forma, os horários do turno matutino e vespertino foram atrasados em uma hora.

    O Encceja Nacional 2017 será aplicado para 1.573.862 pessoas. Dessas, 301.583 farão provas para o ensino fundamental e 1.272.279 para o ensino médio. O exame abrange 564 municípios distribuídos em todos os estados. 

    Confira, abaixo, o quadro com os horários de aplicação das provas.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep 

  • Gabaritos do Encceja 2017 serão divulgados até 1º de dezembro

    Os participantes do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos para residentes no Brasil (Encceja Nacional) terão acesso aos gabaritos e aos cadernos de questões até o dia 1º de dezembro. As provas foram aplicadas no último domingo, 19, nos períodos matutino e vespertino, e transcorreram com tranquilidade. Apenas 21 pessoas foram eliminadas, por descumprimento das regras do edital. Foram registradas somente sete ocorrências e nenhuma delas inviabilizou a aplicação das provas.

    Excepcionalmente, foram aplicadas as provas do Encceja Exterior para brasileiros residentes em Miami, Estados Unidos, que não puderam fazer o exame em 10 de setembro, data em que foi aplicado em outras cidades dos Estados Unidos e em outros nove países. A prova precisou ser adiada para garantir a logística e a segurança dos participantes, por causa de acontecimentos climáticos ocorridos naquela data na Flórida, com a passagem do Furacão Irma.

    Nos dias 19 e 20 de dezembro, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) aplicará o Encceja para adultos submetidos a penas privativas de liberdade e adolescentes sob medidas socioeducativas que incluam privação de liberdade no Brasil (Encceja Nacional PPL), concluindo as quatro aplicações deste ano. Estão inscritas no Encceja Nacional PPL 74.105 pessoas. Dessas, 44.148 buscam a certificação do ensino fundamental e 29.957 querem a certificação do ensino médio. As provas serão aplicadas em 1.329 unidades prisionais.

    Para obter o certificado ou declaração de proficiência, o participante do Encceja deve conseguir, no mínimo, 100 pontos em cada uma das áreas de conhecimento, o que corresponde a 50% do total. No caso de língua portuguesa, língua estrangeira moderna, artes e educação física no ensino fundamental, e de linguagens e códigos e suas tecnologias no ensino médio, para obter a certificação ou declaração de proficiência é preciso obter, também, a proficiência em redação, sendo necessário ter nota igual ou superior a cinco pontos, também equivalente a 50%. Todos os que conseguirem a certificação terão isenção da taxa de inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018, novidade anunciada recentemente.

    Mudanças – Desde 2009, o Encceja não certificava o ensino médio no Brasil, função que havia sido transferida para o Enem. No início deste ano, o Inep anunciou melhorias em algumas de suas avaliações. Entre as adequações, estava o retorno da função de certificação para o Encceja, exame mais adequado a avaliar as competências dos participantes que não concluíram o ensino fundamental ou o ensino médio na idade esperada. A média de participantes que conseguiam a certificação pelo Enem era de 7%, o que exigia a mudança.

    Para fazer o Encceja é preciso ter, no mínimo, 15 anos completos na data de realização do exame para quem busca a certificação do ensino fundamental ou ter, no mínimo, 18 anos completos para a do ensino médio. Durante a inscrição, o participante precisava indicar para qual etapa desejava obter certificação. Isso porque algumas pessoas já têm declaração parcial de proficiência e não precisam repetir a prova da área.

    Abstenção – Dos 1.575.561 inscritos, 481.887 (40,3%) compareceram à aplicação no período matutino, e 534.447 (43,1%) fizeram as provas do período vespertino. A abstenção é similar à de outras edições do Encceja, em 2014, 2013 e 2010, quando o exame certificou apenas o ensino fundamental.

    O Inep acredita que a alta taxa de abstenção esteja relacionada ao fato de o Encceja ser, tradicionalmente, um exame gratuito. “Pretendemos avaliar, junto ao Ministério da Educação, ao Conselho Nacional de Secretários de Educação [Consed] e à União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação [Undime], alternativas para aumentar a presença dos inscritos, garantindo essa política pública de conclusão de etapas escolares para aqueles que não concluíram a escolaridade na idade certa”, afirma Maria Inês Fini, presidente do Inep.

    Acesse o balanço do Encceja Nacional 2017.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

     

  • MEC garante direitos iguais para todos os participantes durante o exame de novembro

    Garantir direitos iguais para todos. Este é um dos objetivos do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), autarquia do Ministério da Educação responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), durante a realização das provas. Estarão à disposição dos alunos guias-intérpretes, intérpretes de libras, prova ampliada, prova em braile, prova superampliada, auxílio para leitura e auxílio para transcrição, dentre vários outros mecanismos para promover a acessibilidade.

    A edição terá ainda 406 participantes transexuais ou travestis, que usarão o nome social, uma forma de garantir direitos iguais a essa população. “Esse é um 

    A presidente do Inep, Maria Inês Fini, falou sobre o empenho em garantir o cumprimento de cada etapa do planejamento do exame, “para que os estudantes possam fazer as provas com tranquilidade” (foto: Luís Fortes/MEC)

    cuidado com a inclusão que não se restringe ao Enem, mas neste momento estamos especialmente empenhados em garantir o cumprimento de cada etapa de nosso planejamento do exame, para que os estudantes possam fazer as provas com tranquilidade”, disse a presidente do Inep, Maria Inês Fini.

    No total, 8.627.195 de brasileiros farão o Enem, nos dias 5 e 6 de novembro. Esta é a segunda maior edição do exame — a de 2014 teve 8,7 milhões de inscrições confirmadas. Desses participantes, 101.896 farão a prova com atendimento específico e 68.907 terão atendimento especializado. Além dessas demandas solicitadas no ato da inscrição, há mais 18.306 recursos de atendimento especializado encaminhados, avaliados um a um para que todos os participantes possam fazer o exame em condições favoráveis.

    No próximo mês, todos os participantes terão acesso a informações sobre os locais de provas na página do participante ou pelo aplicativo Enem 2016, uma das novidades desta edição. Este ano, o Enem tem outras duas novidades: a identificação digital dos participantes e os procedimentos de vistoria com detector de metais, que serão aplicados em todos os banheiros dos locais de prova, e não mais por amostra, como na edição passada.Segundo Maria Inês, todos os preparativos já foram deflagrados para que a grande operação que é o Enem ocorra com tranquilidade em 5 e 6 de novembro. “Todo o esquema de segurança já está montado, grande parte das provas já está impressa e o conjunto de parceiros tradicionais do Enem — polícias civil, militar e rodoviária, secretarias de segurança pública e Correios — está envolvido e mobilizado para o exame”, afirmou.

    Mais informações na página do participante  do Enem na internet.

    Assessoria de Comunicação Social 

  • Ministro da Educação fala de melhorias e reforço na segurança do Enem 2017

    Em pronunciamento em rede nacional nesta sexta-feira, 3, o ministro da Educação, Mendonça Filho, falou sobre o primeiro dia de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017, que acontece neste domingo, 5 de novembro. “No próximo domingo seis milhões e setecentos mil participantes farão a prova do Enem com mudanças importantes definidas em uma ampla consulta pública”, destacou ao citar, entre elas, a divisão da prova em dois dias, a intensificação da segurança e a realização do exame no domingo ao invés do sábado.

    Ao falar da realização da prova em dois domingos, como ocorria até o ano passado, o ministro da Educação reforçou que isso “dará mais tranquilidade aos participantes”. Mendonça Filho pontuou o respeito aos sabatistas, religiosos que guardam o sábado e que antes, em respeito aos seus dogmas, eram obrigados a ficar até nove horas esperando o pôr-do-sol para iniciar a prova. No primeiro dia, as provas serão de redação, linguagens e códigos e ciências humanas e suas tecnologias. No outro domingo (12) serão aplicadas provas de matemática, ciências da natureza e suas tecnologias.

    O ministro da Educação Mendonça Filho confirmou que serão 67 mil detectores de metal em todos os locais de prova (Foto: André Nery/MEC)

    Mendonça Filho destacou, também, a preocupação do governo com a lisura do processo. “No governo do presidente Temer o Enem 2017 terá a maior estrutura de segurança desde a sua criação. Serão 67 mil detectores de metal em todos os locais de prova. De forma inédita teremos detectores de ponto eletrônico em todos os estados, distribuídos conforme planejamento determinado pela Policia Federal”, afirmou. Ele lembrou, ainda, que os malotes terão sensores para identificar o momento exato de sua abertura e as provas serão personalizadas “para que o candidato tenha tranquilidade em relação à lisura do exame”.

    Ainda de acordo com ele, outra mudança importante no Enem 2017 se traduz na preocupação com a acessibilidade dos candidatos. “Participantes com surdez ou deficiência auditiva poderão fazer vídeo prova traduzida em língua brasileira de sinais”, lembrou em seu pronunciamento. Tido como principal porta de entrada para a universidade, o Enem 2017 é aguardado com ansiedade pelos estudantes brasileiros. Em seu pronunciamento, Mendonça Filho lembrou dos programas que viabilizam esse acesso, entre os quais o Novo Fies que vai ofertar 310 mil novos contratos.

    “Os programas de acesso ao ensino superior – como o Sisu para as universidades federais, o Prouni para as bolsas e o Fies como financiamento – estão garantidos. O Novo Fies vai ofertar 310 mil contratos, sendo 100 mil deles a juros zero. São mais de 600 mil pessoas trabalhando em todo o país para oferecer a melhor condição possível para você que vai fazer a prova”. Ao concluir, Mendonça Filho desejou sorte aos participantes. “Tenha toda a tranquilidade e boa sorte”.

    Assessoria de Comunicação Social

  • Orientações ao inscrito para as provas de sábado e domingo

    O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2009 será aplicado neste fim de semana, nos dias 3 e 4 de outubro, em 1.829 municípios. No sábado, 3, as provas terão início às 13h, com 4h30 de duração. Será aplicada a prova I — ciências da natureza e suas tecnologias e ciências humanas e suas tecnologias.


    No domingo, 4, o exame começa também às 13h, mas com 5h30 de duração. A prova II compreenderá linguagens, códigos e suas tecnologias, mais a redação, e matemática e suas tecnologias.


    Os portões de acesso aos locais de prova serão abertos às 12h e fechados às 12h55, pelo horário de Brasília. É recomendável que o inscrito compareça ao local de realização da prova com antecedência de uma hora.


    O participante de locais com fuso horário diferente em relação ao de Brasília deve ficar atento. Todas as informações sobre o horário referem-se ao fuso da capital federal.


    Confirmação — O cartão de confirmação foi enviado pelos Correios a todos os inscritos. Ele contém o número da inscrição do estudante, a senha de acesso aos resultados individuais e a folha de leitura óptica para as respostas do questionário socioeconômico. O material recebido pelos estudantes também informa os locais de prova, que serão os mesmos nos dois dias.


    O participante que não receber o questionário socioeconômico pelos Correios terá a oportunidade de respondê-lo posteriormente. O material ficará disponível para download na página eletrônica do Inep.


    Aqueles que não receberam o cartão de confirmação, independentemente dos motivos, poderão fazer a prova no local previsto. Para confirmar esse local, devem buscar a informação na página eletrônica do Enem ou pelo sistema telefônico Fala, Brasil (0800-616161). Podem ainda ser informados por meio de mensagens SMS enviadas aos telefones celulares cadastrados na inscrição. Depois, basta comparecer ao local correto e apresentar documento de identificação, com foto.


    O inscrito que necessitar de ajuda pode entrar em contato também pelo endereço eletrônico O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..


    O que levar — Nos dois dias de prova, o participante deve apresentar original ou cópia, devidamente autenticada, de documento de identificação, cartão de confirmação de inscrição, folha de respostas do questionário socioeconômico, caneta esferográfica de tinta preta, lápis preto nº 2 e borracha macia.


    Atendimento especial — Os participantes que informaram, ao se inscrever, a necessidade de atendimento diferenciado terão garantidas as condições necessárias para fazer as provas. Participantes com deficiência visual farão provas em braile, provas em formato digital acessível ou com auxílio de ledores. Aqueles com baixa visão farão provas com caracteres ampliados no corpo 24 (padrão) ou conforme solicitação.


    Os surdo-cegos contarão com auxílio de guias-intérpretes e os surdos terão auxílio de intérprete-tradutor da língua brasileira de sinais (Libras).


    No caso de participantes com deficiência física ou pessoas com mobilidade reduzida, será garantido o acesso à estrutura física do local do exame. Todos terão uma hora a mais para a realização das provas.


    Religião — Os participantes que declararam, na inscrição, professar religiões que guardam os sábados, farão a prova após o pôr-do-sol no primeiro dia do exame. Apesar do horário especial, devem, porém, se apresentar nos locais de prova no mesmo horário que os demais, entre 12h e 12h55. Eles ficarão em salas específicas e também terão 4h30 para concluir a prova.


    As provas — O Enem de 2009 terá quatro provas nas áreas de conhecimento de ciências da natureza e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; linguagens, códigos e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias.


    Nas provas objetivas, cada área concentrará 45 itens de múltipla escolha, distribuídos em blocos de diferentes níveis de dificuldade. Em cada dia serão distribuídos aos participantes quatro diferentes modelos de prova, todos da mesma cor. Neles, as questões estarão ordenadas de forma diferente.


    Quanto à redação, deve ser feita em língua portuguesa e estruturada na forma de texto em prosa, do tipo dissertativo-argumentativo, a partir de um tema de ordem social, científica, cultural ou política.


    Durante a prova, não será admitida nenhuma espécie de consulta ou comunicação entre os inscritos, nem a utilização de livros, manuais, impressos ou anotações, máquinas calculadoras, agendas eletrônicas ou similares, telefones celulares e aparelhos como pagers, bip, walkman, gravador, mp3 ou superior, relógio com calculadora, canetas eletrônicas ou qualquer outro receptor ou transmissor de mensagens.


    Saída — O participante só poderá deixar a sala, com o caderno de prova, quatro horas depois do início do exame, tanto no sábado quanto no domingo. Caso contrário, deve entregar, ao aplicador da sala, o caderno, a folha de respostas da parte objetiva da prova e a folha de redação (no segundo dia).


    Por motivos de segurança, o participante só poderá deixar o local de prova duas horas depois do início do exame. Também por razão de segurança, deve evitar o uso de bonés, óculos escuros ou outro objeto que cubra cabelos e orelhas.


    Gabaritos — Os gabaritos, as provas dos dois dias e a diretriz para que o participante identifique o respectivo modelo de prova estarão disponíveis na página do Inep no domingo, 4, a partir das 19h.


    Imprensa — Este ano, por motivo de segurança, a cobertura da imprensa estará restrita às áreas externas aos locais de prova, antes da entrada dos participantes.


    Os profissionais encarregados da execução do Enem não darão entrevistas. Eles não estão autorizados pelo Ministério da Educação a emitir pareceres ou opiniões sobre o exame. Respondem pelo Enem, exclusivamente, as fontes do MEC e do Inep.


    Os participantes farão a prova em mais de 113 mil salas por todo o Brasil e serão atendidos diretamente por 290 mil aplicadores de sala, 10.385 coordenadores de aplicação e 15,5 mil profissionais como médicos, psicólogos e funcionários de apoio.


    Mais informações na página do Enem.

    Assessoria de Comunicação Social

  • Para candidatos, Enem em dois domingos será menos cansativo

    O novo sistema de aplicação das provas permitirá aos estudantes mais tempo para descanso e preparo reforçado (foto: Mariana Leal/MEC)Com a mudança dos dias do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) – que passa a ser realizado em dois domingos consecutivos –, o MEC atende a uma reivindicação antiga dos candidatos cuja religião guarda os sábados (sabatistas), como adventistas e judeus. Até a sua última edição (2016), quando o exame era feito em um único fim de semana, os estudantes seguidores desse costume enfrentavam uma rotina estressante: aos sábados, entravam nos locais de provas no mesmo horário dos demais, porém esperavam o pôr do sol, confinados, para começar a responder às questões.

    Segundo consulta pública elaborada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), entre 18 de janeiro e 17 de fevereiro deste ano, a rotina exaustiva não se verificava apenas para os sabatistas. Grande parte dos candidatos que responderam à pesquisa declararam considerar cansativo o sistema de dois dias seguidos de provas. Assim, o Inep, autarquia vinculada ao MEC, investiu na mudança que passa a vigorar este ano.

    Para o ministro Mendonça Filho, além do tratamento diferenciado aos sabatistas, a bateria de testes se transformava em uma “maratona”, demandando uma concentração muito grande dos jovens. “Agora, eles terão o espaço de uma semana para descansar e se recuperar, a fim de que possam se submeter à segunda etapa do exame”, avaliou.

    Participação – A consulta pública foi feita de forma ampla, permitindo não apenas aos jovens darem sua contribuição, mas também aos professores, pais, gestores educacionais e demais membros da sociedade brasileira. Os resultados apontaram que 42,30% dos entrevistados optaram pelo novo formato de dois domingos seguidos, contra 23,60% que votaram pela manutenção do fim de semana e 34,10% sugerindo que os exames fossem realizados no domingo e na segunda-feira.

    A aplicação do Enem de 2017 está confirmada para 5 e 12 de novembro, conforme edital de regulamentação normativa publicado no Diário Oficial da União pelo Inep, no início desta semana. As inscrições começam às 10h do dia 8 de maio de 2017 e vão até as 23h59 do dia 19 do mesmo mês. As primeiras provas, em 5 de novembro, terão duração de cinco horas e meia – para Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Redação e Ciências Humanas e suas Tecnologias. No domingo seguinte, 12 de maio, o aluno terá quatro horas e meia para responder às questões de Ciências da Natureza e suas Tecnologias e de Matemática e suas Tecnologias. Estão sendo esperados 7,5 milhões de candidatos.

    Assessoria de Comunicação Social 

  • Primeiro dia do exame termina com baixo índice de candidatos eliminados

    As primeiras provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 terminaram neste domingo, 5, com 273 participantes eliminados. Em 2016, ao final do primeiro dia, o exame já registrava 3.942 eliminações, e outras 4.780 no segundo dia. A aplicação, tranquila e sem ocorrências graves, justifica a ampliação e a diversificação da estratégia de segurança adotada a partir desde ano. O Enem 2017 estreou a prova personalizada e o uso de detectores de ponto eletrônico e teve a maior cobertura de detectores de metal desde que o recurso começou a ser usado: 100 participantes por detector. Do total de eliminados, 264 o foram por descumprimento de regras gerais do edital e nove por porte de objetos proibidos identificados pelo sistema de detecção de metal. 

    Para o ministro da Educação, Mendonça Filho, o modelo do Enem aplicado em dois domingos está se mostrando bem interessante, com grande aceitação dos participantes e aprovação geral positiva. “Temos uma clara percepção de satisfação, por parte dos candidatos, sobre a divisão da aplicação do Enem em dois domingos”, afirmou. “Nós continuamos acompanhando e assegurando que a segunda etapa, no próximo domingo, dia 12, vai ocorrer dentro da mesma normalidade e tranquilidade para os estudantes de todo o país.”

    Mendonça Filho reforçou que o dia de provas transcorreu de forma calma e tranquila em todo o país. “Foram poucos casos e situações que exigem uma atenção operacional a mais por parte dos consórcios e de todo o Ministério da Educação, que está mobilizado, via Inep [Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, autarquia vinculada ao MEC], para a aplicação do Enem 2017. Isso se traduz em mais tranquilidade para os estudantes que estão se submetendo ao exame.”

    Abstenções – Do total de 6.731.344 inscritos confirmados no dia da prova, 69,8% compareceram. Desse montante, 15% não chegaram a acessar o cartão de confirmação de inscrição para saber o local de prova. A abstenção de 30,2% no primeiro dia reforça a importância das novas regras de isenção e justificativas de ausência lançadas este ano. O participante isento do pagamento da taxa de inscrição do Enem 2017 que não compareceu às provas e não justificar essa ausência do sistema de inscrição do Enem 2018, por meio de documento legal, perderá o direito a nova isenção. Não estão incluídos nessa regra os concluintes do ensino médio  na rede pública, que são automaticamente isentos, conforme Portaria Ministerial nº 468, de 3 de abril de 2017; e Edital nº 13, de 7 de abril de 2017.

    No ano passado, o prejuízo aos cofres públicos com a ausência de participantes foi superior a R$ 226 milhões. Uma média de 50% dos participantes que solicitaram a isenção em 2016 não compareceu.

    O ministro da Educação, Mendonça Filho, destacou: “O clima foi de normalidade, praticamente uniforme no Brasil como um todo” (Foto: André Nery/MEC)

    Redação – Além da redação, que teve como tema “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”, os participantes fizeram provas de Linguagens, códigos e suas tecnologias e Ciências humanas e suas tecnologias. A presidente do Inep, Maria Inês Fini, comemorou o tema da redação, que permitiu aos candidatos refletirem sobre a inclusão e a educação, e destacou o retorno que de alguns estudantes: “Muito me conforta, como educadora, receber de milhares de jovens tantos parabéns pelo tema da redação. Fiquei, particularmente, muito feliz com os candidatos que saíram da prova e se manifestaram de forma positiva sobre o tema.”

    Mendonça Filho avaliou o tema da redação como positivo, inclusivo e importante por levantar uma questão que envolve cerca de 10 milhões de brasileiros com surdez ou deficiência auditiva. Destacou que esse tema coloca um debate interessante junto à própria sociedade: “Nós temos uma segunda língua no Brasil, além do português, que é a língua brasileira de sinais (libras) e é importante que todos possam ter acesso à educação. Eu acho que de forma propositiva e muito afirmativa, o MEC coloca esse tema em debate junto à juventude do nosso país”.

    Mendonça Filho lembrou que o Plano Nacional de Educação (PNE) prevê a educação especial e leva em consideração a questão das pessoas surdas ou com alguma deficiência auditiva: “Temos políticas públicas históricas nessa direção. Na programação da definição da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), queremos incluir um reforço na questão da linguagem de sinais, algo muito positivo na missão de inclusão de brasileiros que hoje são surdos ou tem alguma deficiência auditiva”.

    O tema da redação consolida uma série de ações que o MEC, por meio do Inep, estreou nesta edição. A política de acessibilidade do Enem foi recorçada com a oferta de um novo recurso: a videoprova traduzida em língua brasileira de sinais (libras), escolhida por 1.635 participantes. O Enem 2017 teve 4.390 solicitações de atendimento especializado para surdez e 4.390 para deficiência auditiva.

    Além da videoprova, que exigiu a montagem de um estúdio de gravações dentro do ambiente físico integrado seguro do Inep, esse público teve acesso, pela primeira vez, a uma série de conteúdos exclusivos. O Inep preparou, em libras, campanha em suas redes sociais, uma versão da Cartilha do Participante – Redação no Enem 2017 e uma playlist em seu canal do Youtube. Os vídeos em libras abordavam instruções gerais para as provas, assim como é feito para os participantes ouvintes, além de instruções sobre a videoprova e sobre os horários de aplicação. Na noite deste domingo, 5, será ainda disponibilizado um questionário da avaliação da videoprova, em libras, para os que usaram o recurso.

    As provas começaram às 13h30 e os participantes tiveram cinco horas de 30 minutos para resolver as questões. Aqueles com direito a tempo adicional e que solicitaram o recurso durante a inscrição têm uma hora a mais. Deficientes auditivos e surdos que optaram fazer a videoprova traduzida em libras, novidade desta edição, têm duas horas a mais de prova. É a primeira vez que o Enem é aplicado em dois domingos consecutivos e que as áreas de conhecimento são divididas dessa forma. Assim, a demanda cognitiva do participante está organizada de maneira mais inteligente e integrada.  No próximo domingo, 12, serão aplicadas as provas de Ciências da natureza e suas tecnologias e Matemática e suas tecnologias. A duração regular no próximo domingo é menor: os participantes terão quatro horas e 30 minutos para resolver 90 questões.

    Novidades – O Enem 2017 é o primeiro a ser aplicado em dois domingos consecutivos, conforme foi escolhido pela maioria dos que responderam à consulta pública promovida pelo MEC e pelo Inep, em janeiro. A mudança nos dias de prova, as regras para isenção e justificativa de ausência, a  solicitação de tempo adicional na inscrição, a declaração de comparecimento impressa pelo participante, as provas personalizadas e o detector de ponto eletrônico são outras novidades.

    O exame deste ano também marca o fim do atendimento específico para sabatistas, da certificação do ensino médio e da divulgação dos resultados do Enem por escola. Também são novidades o atendimento específico para outra condição especial e a videoprova traduzida em libras.

    Clique aqui para acessar a apresentação sobre o primeiro dia do Enem 2017   

    Assessoria de Comunicação Social

     

  • Provas estão a caminho dos pontos de armazenamento no interior do país

    A presidente do Inep, Maria Inês Fini, acompanha a expedição das provas do Enem (Foto: Divulgação/Inep)Um caminhão dos Correios, escoltado pela Polícia Rodoviária Federal, partiu com o primeiro carregamento dos 18 milhões de provas impressas para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), nesta quarta-feira, 5. As provas estavam armazenadas no batalhão do Exército. A ordem de serviço com autorização para a expedição das provas foi assinada exatamente um mês antes do exame, que será realizado em 5 e 6 de novembro. Até lá, as provas ficarão sob proteção do Exército, em diversos estados brasileiros.

    O Ministério da Educação e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) também realizaram o Encontro Nacional de Alinhamento das Operações de Segurança do Enem 2016, uma reunião com todos os parceiros e órgão envolvidos no exame. O objetivo é alinhar a operação logística da distribuição dos instrumentos de aplicação entre os principais parceiros envolvidos.

    Maria Inês Fini, presidente do Inep e idealizadora do Enem, em 1998, relembrou as primeiras edições, quando o processo era quase artesanal. “Nós mesmos cuidávamos da segurança, da diagramação da prova e da organização dos colaboradores. Era algo muito novo para o próprio Inep. Hoje, o envolvimento de tantos órgãos de segurança nos garante tranquilidade. Com os anos, construímos sofisticados mecanismos para entrega dessa prova, com parceiros muito bem preparados para garantir a continuidade do trabalho iniciado no Inep”, observou.

    O Enem 2016 teve 8.627.195 inscrições. Isso envolverá mais de 700 mil pessoas na aplicação das provas, entre coordenadores estaduais e municipais, coordenadores de local de aplicação e assistentes, chefes de salas e aplicadores especializados. Além das 16 mil provas, são 33 milhões de materiais administrativos, como questionários e atas de presença, entre outros. Isso representa 77 mil malotes. A prova será aplicada em 1.727 municípios e 17 mil locais de prova. Para chegar a tantos pontos, serão percorridos 309 mil quilômetros, em 6,1 mil rotas de distribuição.

    Assessoria de Comunicação Social

  • Provas ocorrerão em menos de um mês; estudantes devem ter atenção

    Contagem regressiva para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017: falta menos de um mês para o início da aplicação das provas, marcadas para os dias 5 e 12 de novembro. Os candidatos inscritos precisam lembrar de verificar o cartão de confirmação da inscrição, que será liberado para impressão no dia 20 deste mês e pode ser acessado pela página do exame.

    O aluno deve informar seu CPF e a senha cadastrada no momento da inscrição para ter acesso ao cartão de confirmação. Constam do documento o número de inscrição, a data das provas, locais e horários (abertura dos portões às 12h, fechamento às 13h e início dos testes às 13h30, no horário de Brasília). No cartão também é informado se o estudante pediu atendimento especializado e ou específico e qual foi sua opção de língua estrangeira – inglês ou espanhol.

    Novidades – A edição deste ano tem várias novidades. A primeira delas é a realização do exame em dois domingos consecutivos. No primeiro dia, os estudantes terão cinco horas e meia para resolver as provas de ciências humanas, linguagens e redação. No segundo, quatro horas e meia para matemática e ciências da natureza. Até o ano passado, o Enem era realizado em um sábado e um domingo, no mesmo fim de semana. A prova de redação era aplicada no segundo dia do exame.

    Outra mudança é que, a partir deste ano, o Enem não poderá ser usado para certificação do ensino médio. A função volta a ser do Exame Nacional de Certificação de Jovens e Adultos (Encceja). Nesta edição, também estará disponível um novo recurso de acessibilidade para pessoas surdas ou com deficiência auditiva: a videoprova traduzida em Língua Brasileira de Sinais (Libras).

    Segurança – Dois recursos de segurança passarão a ser utilizados no Enem 2017. Um deles é a prova personalizada com nome e número de inscrição do participante. O outro se refere aos detectores de ponto eletrônico, novidade que foi apresentada na última semana, durante o Encontro Nacional para Alinhamento Operacional do Enem 2017, em São Paulo.

    Trata-se de um receptor avançado de detecção de campo próximo, capaz de captar a emissão de sinais em radiofrequência de wifi, bluetooth, celulares e transmissões ilegais. O aparelho Andre, da marca Rei, fornecido pelo grupo Berkana, detecta transmissões de radiofrequência, independentemente de serem desconhecidas, ilegais, disruptivas ou de interferência.

    O recurso será usado para localizar e identificar, com precisão e sem a necessidade de busca pessoal, participantes que tentarem usar pontos eletrônicos ou aparelhos de transmissão e que, eventualmente, possam ter burlado a inspeção por meio dos detectores de metal. A adoção dessa nova tecnologia reforça a estratégia de segurança do Enem, que já utiliza detectores de metais para a fiscalização e identificação de aparelhos eletrônicos. Os detectores são usados desde 2014 de forma amostral e estarão presentes em todas as 13.620 coordenações de aplicação do Enem 2017.

    Assessoria de Comunicação Social

     

  • Provas serão aplicadas neste domingo, 21, em todo o Brasil

    Participantes do Prêmio Calouro Destaque farão neste domingo, 21, a prova de conhecimentos gerais. O teste, que definirá os calouros com melhor desempenho, terá quatro horas de duração – das 14h30 às 18h30, seguindo o horário de Brasília, DF – e será aplicado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao MEC, em 60 cidades de todas os estados do Brasil.

    O cartão de confirmação do local de prova está disponível para consulta no sistema da premiação. É necessário informar o CPF e a senha cadastrada durante a inscrição. Além do local, o cartão traz informações sobre os atendimentos específicos e/ou especializados e sobre os recursos de acessibilidade, se solicitados. No dia da prova, não é preciso apresentar o cartão, mas o Inep sugere que o participante pesquise, com antecedência, como chegar ao local.

    O Prêmio Calouro Destaque é uma iniciativa do Inep em parceria com a Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI). O objetivo é reconhecer o desempenho dos estudantes que demonstrarem grau destacado de desenvolvimento de competências cognitiva, resultados que também ajudarão a subsidiar estudos e pesquisas quantitativas e qualitativas do Inep. Serão distribuídos prêmios de R$ 5 mil para até mil participantes com os melhores resultados. 

    Clique aqui para acessar o cartão de confirmação.

    Assessoria de Comunicação Social

     

Fim do conteúdo da página