Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Vice-presidente da Ebserh revela números e ações da empresa, que administra hospitais
Início do conteúdo da página
  • Programa de expansão amplia número de bolsas

    Como os projetos de implantação de mestrado profissional associado a programas de residência em saúde, a residência médica chega a um patamar superior do ponto de vista da hierarquia da pós-graduação. (Foto: Wanderley Pessoa)O Programa Nacional de Apoio à Formação de Médicos Especialistas em Áreas Estratégicas (Pró-Residência), lançado pelo Ministério da Educação e da Saúde no dia 22 de outubro, prevê a ampliação da oferta de bolsas de residência médica em especialidades e regiões prioritárias para o Sistema Único de Saúde (SUS).

    Serão oferecidas duas mil bolsas de residência até 2011. A oferta atual é de 1,7 mil bolsas. Isso significa um total de 3,7 mil vagas.

    As especialidades prioritárias são de saúde da criança, da mulher, do idoso, mental, oncologia, de atenção primária, urgência e emergência, em regiões prioritárias. O valor da bolsa será de R$ 1,9 mil.

    Editais — A distribuição das bolsas será feita a partir da apresentação de propostas. Podem se candidatar os hospitais universitários federais, de ensino e as secretarias estaduais e municipais de saúde, prioritariamente das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.


    O primeiro edital, com prazo para apresentação de propostas até 30 de novembro, selecionará projetos de ampliação de vagas em programas já existentes ou de criação de programas que dependam exclusivamente de bolsas de residência para iniciar as atividades. Nessa modalidade, serão distribuídas mil bolsas. A divulgação dos projetos aprovados está prevista para 11 de dezembro.


    As outras mil bolsas serão distribuídas entre os projetos apresentados por instituições que necessitam de investimentos em infraestrutura e formação de médicos que fazem a supervisão de estudantes e residentes em atividades práticas. Nesses casos, os programas serão desenvolvidos em convênio com instituições de referência no país. Para esses proponentes, o prazo de apresentação de propostas vai até 31 de janeiro de 2010.

    Assessoria de Comunicação Social do MEC

    Republicada com acréscimo de informações

    Confira os editais:
    Edital Pró-Residência I
    Edital Pró-Residência II

    Confira o relatório sobre as especialidades e regiões prioritárias

    Portaria Interministerial que institui o Pró-Residência

    Leia mais...
    Projetos na área de saúde já podem ser apresentados

  • Programa financia bolsas para abertura de vagas em regiões prioritárias

    O Programa Nacional de Apoio à Formação de Médicos Especialistas em Áreas Estratégicas (Pró-Residência), criado em 2010, está financiando a abertura de vagas de residência médica em especialidades e regiões prioritárias definidas por gestores do Sistema Único de Saúde (SUS). A bolsa terá validade para todo o período da residência médica, de um a cinco anos, de acordo com a duração do programa de cada especialidade ou da área de atuação.

    As instituições interessadas em oferecer as vagas em 2013 devem preencher a proposta, entre 7 de fevereiro e 29 de abril deste ano, de acordo com as diretrizes do formulário eletrônico, com a justificativa epidemiológica para a ampliação de vagas na região ou a implementação do programa de residência médica. Devem também estar devidamente inscritas no sistema da Comissão Nacional de Residência Médica para avaliação e autorização.

    “O estímulo de recursos públicos estará voltado principalmente para a abertura de vagas no Norte, no Nordeste e no Centro-Oeste, onde mais faltam especialistas”, diz a coordenadora-geral de residência em saúde do Ministério da Educação, Jeanne Michel. Segundo ela, os médicos acabam por se fixar na área em que fazem a residência. No Acre, por exemplo, 70% dos egressos do curso de medicina da universidade federal ficaram no estado após a criação de vagas de residência. Em Tocantins, há sete projetos de residência com início este ano. Até 2010, não havia residência médica no estado.

    Entre as especialidades médicas com carência de profissionais no Brasil estão psiquiatria, anestesiologia, neurocirurgia e neonatologia. A seleção das instituições será feita por comissão designada pela Secretaria de Educação Superior (Sesu) do MEC e pela Secretaria da Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde.

    No Diário Oficial da União de 8 de novembro de 2011 foi publicado o Edital nº 18, com a relação por estado das especialidades médicas e áreas de atuação com carência no país.

    Assessoria de Comunicação Social

    Ouça entrevista com Jeanne Michel, coordenadora-geral de residência em saúde no MEC


Fim do conteúdo da página