Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
  • Diplomas obtidos no exterior terão prova de validação anual

    Médicos brasileiros ou estrangeiros residentes no Brasil, que obtiveram diploma de graduação em instituições estrangeiras reconhecidas no país de origem, podem se inscrever para o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos (Revalida), do Ministério da Educação. As inscrições estão abertas até 10 de julho, pela internet.

    A primeira edição do exame, que a partir de agora será anual, consta de provas objetivas, de múltipla escolha e discursiva, marcadas para 28 de agosto, em caráter eliminatório. Os médicos aprovados estão aptos a fazer o exame de habilidades clínicas, em 1º e 2 de outubro, também eliminatório. As provas serão aplicadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).

    De acordo com Cláudia Griboski, diretora de avaliação da educação superior do Inep, o candidato ao Revalida deve ficar atento a uma série de informações que serão solicitadas no ato da inscrição. Ela destaca, entre as mais importantes, a indicação da instituição pública onde o médico deseja obter a revalidação do diploma e o local onde vai fazer os exames escritos. Ele deve, ainda, ter o número do CPF e o diploma médico. Será obrigatório enviar as imagens de frente e verso do diploma ao preencher a inscrição.

    No Revalida 2011, 37 instituições públicas de ensino superior – federais, estaduais e municipais – aderiram ao exame e estão aptas a emitir certificado. As provas escritas serão aplicadas pelo Inep em cidades das cinco regiões do país – Brasília, Porto Alegre, Manaus, Fortaleza, Rio de Janeiro e Campo Grande. Na prova de habilidades clínicas, todos os candidatos serão avaliados em Brasília.

    Cláudia Griboski explica que todo o processo de revalidação dos diplomas deve estar concluído em dezembro deste ano. Quando o Inep concluir a etapa das provas, encaminhará o resultado a cada universidade que tiver candidatos inscritos. São esperados cerca de 800 médicos para o Revalida deste ano.

    Provas – O exame objetivo tem 110 testes que abordam conteúdos, competências, habilidades e nível de desempenho, descritos na matriz de correspondência curricular. O prazo para essa prova é de cinco horas; a prova descritiva terá cinco questões também relativas a conteúdos, habilidades e desempenho. A duração é de três horas. A prova de habilidades clínicas terá dez questões.

    Até 2010, os estudantes formados em medicina em universidades estrangeiras precisavam revalidar os diplomas em instituição pública brasileira, mas cada universidade adotava procedimentos próprios. Segundo Cláudia Griboski, com a criação do Revalida, o Ministério da Educação unifica o processo e o exame passa a ser anual.

    Ionice Lorenzoni

    Confira informações no edital nº 8/2011, que trata de datas, locais, relação das instituições, documentos exigidos e ficha de inscrição do Revalida.



  • Atendimento por nome social deve ser solicitado até o dia 18

    O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) abriu nesta segunda-feira, 14, o período de solicitação de atendimento por nome social no Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida) 2017. Participantes transexuais e travestis – pessoas que se identificam e querem ser reconhecidas socialmente em consonância com sua identidade de gênero – têm até a próxima sexta-feira, 18, para fazer a solicitação e anexar os documentos necessários.

    Para fazer a solicitação, o candidato deverá acessar o campo fale conosco do portal do Inep e comprovar, por meio de documentos, as condições que motivam a solicitação de atendimento pelo nome social. Deverão ser apresentados: fotografia atual, individual, colorida, com fundo branco, da cabeça e do tronco, sendo que a cabeça deverá estar descoberta; cópia digitalizada da frente e do verso de um dos documentos de identificação oficial com foto; cópia assinada e digitalizada do formulário de solicitação de atendimento pelo nome social.

    Os documentos comprobatórios deverão conter todas as informações solicitadas, ser legíveis e estar no formato PDF, no tamanho máximo de 2MB. Não serão considerados válidos documentos apresentados via postal, fax, correio eletrônico ou entregues no dia de aplicação das provas. Em caso de indeferimento do pedido, o participante será informado, pelo e-mail inserido na inscrição, para que possa enviar um novo documento comprobatório. Se mesmo assim o documento enviado não estiver conforme o solicitado, o participante fará o exame sendo tratado pelo nome civil.

    Provas – O Revalida reconhece os diplomas de médicos que se formaram no exterior e querem atuar no Brasil. O exame é feito tanto por estrangeiros formados em medicina fora do Brasil, quanto por brasileiros que se graduaram em outro país e querem exercer a profissão em sua terra natal.

    A primeira etapa do exame será aplicada em 24 de setembro. É uma avaliação escrita, composta de uma prova objetiva com 100 questões de múltipla escolha e uma prova discursiva, com cinco questões. Os participantes têm cinco horas para resolver a parte objetiva, pela manhã (das 8h às 13h), e três horas para realizar a discursiva, no período da tarde (das 15h às 18h). Os participantes aprovados deverão confirmar a inscrição para a segunda fase entre 6 e 9 de novembro.

    A segunda etapa, que ocorrerá em 10 e 11 de março de 2018, é uma avaliação de habilidades clínicas. O candidato precisa executar atividades para uma banca examinar suas habilidades referentes ao exercício da função médica. Para isso, percorre dez estações resolvendo tarefas como a investigação de história clínica, a interpretação de exames complementares, a formulação de hipóteses diagnósticas, a demonstração de procedimentos médicos, e o aconselhamento a pacientes ou familiares. A prova prática será aplicada em dois turnos: das 9h às 13h e das 14h30 às 19h (horário de Brasília). A taxa de inscrição é de R$ 450.

    Acesse o sistema de inscrição do Revalida.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

  • Começa hoje a avaliação de habilidades clínicas do Revalida

    A segunda fase do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida) começa neste final de semana. Ao todo, 2.295 participantes realizaram as inscrições para esta etapa e farão a avaliação de habilidades clínicas em sete cidades: Brasília (719), Curitiba (240), Fortaleza (242), Florianópolis (239), Porto Alegre (377), São Luiz (237) e São Paulo (241).

    Essa etapa conta com uma estrutura de dez estações, cada uma valendo dez pontos, nas quais, durante um intervalo de tempo determinado, os examinandos deverão realizar tarefas específicas. Serão considerados aprovados os que obtiverem, no mínimo, 56 de 100 pontos. O resultado final está previsto para o final de janeiro de 2017.

    Primeira etapa – Em 11 de setembro, cerca de 6,5 mil inscritos fizeram provas objetivas e discursivas na primeira etapa do Revalida. Foram aprovados 2.308. As inscrições para a segunda etapa ocorreram em outubro com vagas limitadas para cada cidade.

    Revalida – Para atuar como médico no Brasil, o profissional formado em instituições de educação superior estrangeiras precisa revalidar o diploma. O Revalida foi criado para simplificar este processo. Sua implementação está sob a responsabilidade do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

    Assessoria de Comunicação Social do Inep

    Começa hoje a avaliação de habilidades clínicas do Revalida
    A segunda fase do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida) começa neste final de semana. Ao todo, 2.295 participantes realizaram as inscrições para esta etapa e farão a avaliação de habilidades clínicas em sete cidades: Brasília (719), Curitiba (240), Fortaleza (242), Florianópolis (239), Porto Alegre (377), São Luiz (237) e São Paulo (241).
    Essa etapa conta com uma estrutura de dez estações, cada uma valendo dez pontos, nas quais, durante um intervalo de tempo determinado, os examinandos deverão realizar tarefas específicas. Serão considerados aprovados os que obtiverem, no mínimo, 56 de 100 pontos. O resultado final está previsto para o final de janeiro de 2017.
     
    Primeira etapa – Em 11 de setembro, cerca de 6,5 mil inscritos fizeram provas objetivas e discursivas na primeira etapa do Revalida. Foram aprovados 2.308. As inscrições para a segunda etapa ocorreram em outubro com vagas limitadas para cada cidade.
    Revalida – Para atuar como médico no Brasil, o profissional formado em instituições de educação superior estrangeiras precisa revalidar o diploma. O Revalida foi criado para simplificar este processo. Sua implementação está sob a responsabilidade do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).
  • Digitais, provas do Revalida serão aplicadas duas vezes ao ano pelo MEC

    Universidades privadas poderão participar do exame, que não ocorre desde 2017

     


    O ministro Abraham Weintraub e o secretário de Educação Superior, Arnaldo Lima, em coletiva sobre o Revalida (Foto: Gabriel Jabur/MEC)


    Guilherme Pera e Dyelle Menezes, do Portal MEC

    Uma espera de quase três anos vai acabar. O Ministério da Educação (MEC) reformulou o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos (Revalida) e vai possibilitar que cerca de 15 mil formados em Medicina no exterior revalidem seus diplomas. A partir de 2020, serão aplicadas duas provas ao ano em formato digital. O objetivo é desburocratizar o processo e permitir que mais profissionais da área atendam a população brasileira.

    Entre as novidades da reformulação, anunciadas em entrevista coletiva nesta quinta-feira, 28 de novembro, está o custo zero para os cofres públicos, ou seja, para o pagador de imposto. Quem irá arcar com as despesas será o próprio formado. 

    A taxa de inscrição da primeira prova anual será equivalente a 10% do valor mensal da bolsa do médico-residente (R$ 330) e o segunda terá o valor total (R$ 3.300). A última edição, em 2017, custou quase R$ 4 milhões, ou R$ 9,5 mil por participante aprovado — 393 dos 7.380 inscritos.

    O ministro da Educação, Abraham Weintraub, frisou que a iniciativa desta gestão do MEC contribui para avanços na área da saúde no país. “A nossa preocupação é com a qualidade educacional. Aumentar a quantidade de bons médicos será bom para a sociedade como um todo. O Revalida vai permitir que a gente desate um dos nós da saúde no Brasil”, disse. Durante a entrevista, ele ainda agradeceu ao Congresso Nacional que aprovou as mudanças na quarta-feira, 27.

    Outras inovações são:

    • a possibilidade de parceria com a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Universidade Federal do Ceará (UFC) e National Board of Medical Examiners, que têm condições de realizar as provas;
    • inclusão de universidades privadas com alto desempenho para a revalidação de diplomas;
    • a adoção de critério de desempenho acadêmico: apenas universidades privadas com notas 4 e 5, as maiores no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), também poderão realizar o exame;
    • embora o exame continue a ser aplicado em duas etapas por ano, sendo o primeiro teórico, o segundo, que testa as habilidades clínicas, só poderá ser feito após a aprovação do anterior;
    • com a realização do teste duas vezes por ano, o edital precisará ser publicado até 60 dias antes do primeiro exame.

    Durante a coletiva, o secretário de Educação Superior do MEC, Arnaldo Lima, destacou que as medidas unem dois pontos importantes: o número de médicos no país e mão-de-obra qualificada. “A demanda é do Ministério da Saúde, que coordenada o Sistema Único de Saúde. Todos querem médicos bem formados para atender à população. A prática tem que olhar a oferta e a demanda, queremos pensar em qualidade e não apenas quantidade”, explicou.

    Quem for aprovado na primeira prova, mas reprovado na segunda, permanece habilitado a participar do Revalida sem a necessidade de fazer a parte teórica nas duas edições seguintes. Quanto às instituições de ensino, é preciso firmar ato de adesão voluntária, seja ela pública ou privada, para participar do Revalida.

    Revalida – O exame tem o objetivo de verificar a aquisição de conhecimentos, habilidades e competências requeridas para o exercício profissional adequado aos princípios e necessidades do Sistema Único de Saúde (SUS), em nível equivalente ao exigido dos médicos formados no país.

    28/11/2019 - Coletiva sobre o REVALIDA - Fotos: Gabriel Jabur/MEC

  • Divulgados os resultados preliminares do Revalida

    Os médicos que participaram do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida) este ano já podem consultar o resultado preliminar da prova de habilidades clínicas, realizada em 3 e 4 de dezembro. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia do Ministério da Educação, divulgou os dados nesta quarta-feira, 21. Para acessar o sistema, basta fornecer o número do CPF e a senha cadastrada no ato de inscrição.

    O resultado final do Revalida 2016 está previsto para o dia 27 de janeiro de 2017. Os participantes aprovados no exame poderão solicitar a revalidação do seu diploma obtido no exterior às instituições de educação superior públicas brasileiras que aderem ao Revalida. Para isso, devem apresentar a documentação exigida pela legislação brasileira, que inclui o Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros (Celpe-Bras), também realizado pelo Inep.

    Revalidação – Para atuar como médico no Brasil, o profissional formado em instituições de educação superior estrangeiras precisa revalidar o diploma. O Revalida foi criado, em 2011, em uma ação articulada dos ministérios da Educação e da Saúde, para simplificar o processo de aferição da equivalência curricular e a aptidão para o exercício profissional da medicina no Brasil daqueles que se formaram no exterior. Em 2016, o Revalida teve 6.521 inscrições. Desses, 2.304 foram aprovados na primeira etapa e puderam fazer as provas de habilidades clínicas.

    Assessoria de Comunicação Social do Inep

  • Docentes de medicina podem se inscrever para elaborar questões

    Profissionais de atividade docente na área de medicina podem se inscrever, até 28 de março (sexta-feira), para participar da elaboração ou revisão de questões do Banco Nacional de Itens do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (BNI-Revalida).

    Para se inscrever, o profissional deve possuir diploma de graduação em medicina, registro profissional no Conselho Regional de Medicina, além de exercer atividade docente em instituição de ensino superior credenciada pelo poder público nas seguintes áreas: clínica médica; cirurgia geral; medicina de família e comunidade/saúde coletiva; pediatria; ginecologia e obstetrícia.

    Os selecionados passam por capacitação específica sobre normas, procedimentos e critérios técnicos relacionados à elaboração e revisão de itens.

    Revalida – O exame, aplicado anualmente desde 2011, é orientado pela Matriz de Correspondência Curricular para Fins de Revalidação de Diplomas de Médico Expedidos por Universidades Estrangeiras.

    O Revalida foi criado como uma estratégia de unificação nacional do processo de revalidação de diplomas no país, em consonância com as diretrizes curriculares nacionais dos cursos de medicina.

    A prova é realizada por médicos estrangeiros interessados em trabalhar no Brasil e por brasileiros que tenham obtido o diploma no exterior. Em 2013, o exame teve a adesão de 37 universidades públicas.

    Assessoria de Comunicação Social do Inep

    Acesse o edital n° 6, de 12 de março, publicado na edição desta quinta-feira, 13, do Diário Oficial da União, que estabelece normas para a inscrição

  • Exame de revalidação de diplomas de medicina terá mais de uma edição por ano

    Luciano Marques, do Portal MEC

    O Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida) vai ser alterado para atender melhor às demandas daqueles que se formaram fora, mas pretendem exercer a profissão no Brasil. O Novo Revalida vai ter ao menos duas edições por ano e o aluno terá a oportunidade de fazer a segunda fase do processo mais de uma vez.

    Outra mudança é a organizadora do processo. O Revalida, criado em 2011, estava sob a competência do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O Novo Revalida, por sua vez, ficará sob a responsabilidade da Secretaria de Educação Superior (SESu), com colaboração do Conselho Federal de Medicina.

    Os novos parâmetros do exame foram elaborados por um Grupo de Trabalho interministerial, que efetuou estudo e diagnóstico dos processos de revalidação dos diplomas de medicina no Brasil. O GT é composto de representantes:

    • do Ministério da Educação (MEC);
    • do Inep;
    • do Conselho Federal de Medicina (CFM);
    • da Secretaria de Educação e Gestão do Trabalho (SGETS/MS);
    • da Associação Médica Brasileira;
    • da Academia Nacional de Medicina.

    A previsão do MEC é que publicação da portaria para instituir o Novo Revalida e do edital ocorram ainda esse ano.

    Prova – O Revalida tem por objetivo verificar a aquisição de conhecimentos, habilidades e competências requeridas para o exercício profissional adequado aos princípios e necessidades do Sistema de Saúde do Brasil (SUS), em nível equivalente ao exigido dos médicos formados no País.

    As provas continuarão sendo realizadas como antes, em duas etapas. A primeira com uma prova objetiva e a segunda com prova prática, em uma estação clínica. A diferença, agora, é que o aluno que reprovar a segunda fase pode refazê-la por mais duas vezes em edições consecutivas – anteriormente, o candidato precisa realizar todo o processo desde o início.

    O conteúdo das duas provas abrange as cinco grandes áreas da medicina: Clínica Médica, Cirurgia, Ginecologia e Obstetrícia, Pediatria, Medicina da Família e Comunitária/Saúde Pública. Na parte prática, uma banca examinadora avalia habilidade de comunicação, raciocínio clínico e tomada de decisões.

    Complementação – Após passar nas duas etapas, o candidato precisa revalidar o diploma em uma universidade pública brasileira. Essa revalidação pode precisar de uma complementação de grade curricular. Existem, por exemplo, questões epidemiológicas. Alguém que se formou em Harvard, nos Estados Unidos, não estudou sobre dengue e demais doenças tropicais.

    A universidade é quem vai definir se há ou não a necessidade de complementação. Só depois desse processo o candidato pode ir a um conselho de medicina para requisitar o registro.

    Histórico – O Revalida foi estabelecido em 2011. Foram sete edições até 2017, com um total de 24.327 inscrições e aprovação de 6.544 candidatos para a segunda etapa do exame. A maioria dos participantes nas sete edições era de nacionalidade brasileira — no último exame, aproximadamente 60%. A Bolívia lidera a quantidade de tentativas de revalidação de diploma.

  • Exame de revalidação recebe inscrições até esta terça-feira

    Termina nesta terça-feira, 30, o prazo para a inscrição on-line no Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida) de 2013. O exame é feito por médicos estrangeiros interessados em trabalhar no Brasil e por brasileiros que tenham obtido o diploma no exterior.

     

    O Revalida será realizado em 25 de agosto próximo, em Brasília, Rio Branco, Manaus, Salvador, Fortaleza, Campo Grande, Curitiba, Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo. Para esta edição, o exame tem a adesão de 37 universidades públicas.

     

    De acordo com o edital, o participante escolherá a cidade na qual fará a primeira etapa do exame. A segunda deve ser realizada em Brasília. A primeira fase é composta de 110 questões de múltipla escola e por cinco discursivas. Na segunda etapa serão avaliadas as habilidades clínicas — os participantes simulam situações reais de atendimento médico.

     

    Para fazer a inscrição, o participante precisa ser brasileiro ou estrangeiro em situação legal de residência no Brasil, deve ter o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e diploma médico autenticado por autoridade consular brasileira e expedido por instituição de educação superior estrangeira reconhecida no país de origem. Com exceção dos naturais de países cuja língua oficial seja o português, o candidato aprovado deve apresentar à instituição de educação superior responsável pela revalidação o Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros (Celpe-Bras), nível intermediário superior.

     

    A inscrição deve ser feita on-line, na página do Revalida na internet, até as 23h59 desta terça-feira, 30, pelo horário oficial de Brasília. O Edital do Inep nº 1, com as regras da Revalida de 2013, foi publicado no Diário Oficialda União do dia 15 último, seção 3, páginas 67 e 68.


    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

  • Exame de revalidação tem 2,1 mil inscritos na edição deste ano

    O Revalida foi criado para simplificar o processo de reconhecimento de diplomas de medicina emitidos por instituições estrangeiras (foto: sjc.sp.gov.br)A edição deste ano do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida) recebeu 2.152 inscrições. Os países que apresentaram o maior número de inscritos foram Brasil (1.111), Bolívia (523), Colômbia (124), Peru (120) e Argentina (66).

    Quanto à origem do diploma, a Bolívia lidera, com 1.144 inscritos de diferentes nacionalidades. Em seguida, vêm Cuba (291), Paraguai (157) e Argentina (151).

    O Revalida de 2014 compreende duas etapas. A primeira, formada pela avaliação escrita (objetiva e discursiva); a segunda, pela avaliação de habilidades clínicas. As provas escritas ocorrem no dia 20 próximo; a de habilidades clínicas, em 27 e 28 de setembro.

    Sob a responsabilidade do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), o Revalida foi criado para simplificar o processo de reconhecimento de diplomas de medicina emitidos por instituições de ensino estrangeiras. Para atuar como médico no Brasil, o estudante formado no exterior precisa revalidar o diploma. O exame reconhece a autonomia das instituições de educação superior, que podem fazer a adesão ao processo no Ministério da Educação.

    O Revalida é orientado pela matriz de correspondência curricular para fins de revalidação de diplomas médicos expedidos por instituições estrangeiras. Na matriz foram definidos conteúdos, competências e habilidades das cinco grandes áreas de exercício profissional — cirurgia, medicina de família e comunidade, pediatria, ginecologia-obstetrícia e clínica médica.

    Assessoria de Comunicação Social do Inep



  • Exame de revalidação tem as inscrições abertas até dia 17

    Estão abertas até as 23h59 do dia 17 próximo as inscrições para o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida). O edital com as normas do exame foi publicado na quarta-feira, 4. Os valores das taxas de inscrição para cada uma das duas etapas são de R$ 100 e R$ 300, respectivamente.

    Para participar do exame, é preciso ser brasileiro ou estrangeiro em situação legal no país e apresentar o número do Cadastro de Pessoa Física (CPF) emitido pela Receita Federal. O diploma de medicina deve ser expedido por instituição de educação superior estrangeira reconhecida pelo Ministério da Educação do país de origem, ou órgão equivalente, e autenticado por autoridade consular brasileira.

    A primeira etapa da prova, escrita, terá questões objetivas, de múltipla escolha, e questões discursivas. Na segunda etapa, o candidato deve passar por uma avaliação prática de habilidades clínicas, com tarefas específicas distribuídas em dez estações de trabalho.

    A data da primeira fase está prevista para 11 de setembro. A prova objetiva terá duração de cinco horas e será aplicada das 8h às 13h. Em seguida, os candidatos terão três horas para fazer a avaliação discursiva, das 15h às 18h. A divulgação dos resultados dessa etapa deve ocorrer em 14 de outubro. A segunda fase está prevista para os dias 12 e 13 de novembro. O resultado será divulgado na data provável de 26 de dezembro.

    O Revalida consiste em um processo unificado para revalidação de diplomas médicos estrangeiros compatíveis com as exigências de formação das universidades brasileiras. É uma ação articulada entre os ministérios da Educação e da Saúde. Em 2015, o exame teve 4,2 mil inscritos, dos quais 50,3% conseguiram a revalidação do diploma.

    As inscrições devem ser feitas exclusivamente na página eletrônica do exame.

    O Edital nº 22/2016 do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), que torna pública a realização da próxima edição

    do Revalida, foi publicado no Diário Oficial da União de quarta-feira, 3.

    Assessoria de Comunicação Social

    Assista:

    Ouça:

  • Exame de revalidação tem as inscrições abertas até dia 21

    O Revalida orienta o processo de reconhecimento de diplomas emitidos por instituições estrangeiras; para atuar no Brasil, o médico formado no exterior precisa revalidar o diploma (foto: ACS/MEC – 10/3/07)As inscrições para o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida) de 2015 começaram nesta terça-feira, 8, e vão até as 23h59 (horário de Brasília) do dia 21 próximo.

    De acordo com o edital, publicado nesta terça-feira, 8, o Revalida será realizado em duas etapas. A primeira, prevista para 18 de outubro próximo, é composta de prova objetiva, que será aplicada das 8h às 13h, com 110 questões de múltipla escolha, e outra, discursiva, aplicada no mesmo dia, das 15h às 18h, com cinco itens.

    O participante pode fazer o exame em Rio Branco (AC), Manaus (AM), Fortaleza (CE), Salvador (BA), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Brasília (DF) e Campo Grande (MS). O valor da taxa de inscrição, nessa etapa, é de R$ 100.

    Na segunda etapa, os aprovados na fase anterior serão avaliados quanto a habilidades clínicas em situações reais de atendimento médico. A prova está prevista para os dias 28 e 29 de novembro, em local a ser definido. A taxa de inscrição custará R$ 300. Os horários serão informados após a divulgação dos aprovados da primeira etapa.

    O Revalida foi criado para orientar o processo de reconhecimento de diplomas de medicina emitidos por instituições de educação superior estrangeiras. Para atuar como médico no Brasil, o estudante formado no exterior precisa revalidar o diploma. Este ano, 44 instituições de educação superior firmaram parceria com o Revalida.

    Inscrições — Para fazer a inscrição, os candidatos à revalidação do diploma devem obter o código de identificação e a senha na página do exame na internet. Além de ser brasileiro ou estrangeiro em situação legal no Brasil, também deve ter o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e aprovação no exame de Certificação de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros (Celpe-Bras), além de diploma médico autenticado por autoridade consular brasileira e expedido por instituição de educação superior estrangeira reconhecida no país de origem.

    O Edital do Inep nº 18/2015, que rege a realização da edição deste ano do Revalida, foi publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira, 8.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

  • Exame nacional de revalidação recebe inscrições até o dia 24

    As inscrições para o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida) de 2014 começam nesta segunda-feira, 9, e vão até as 23h59 do dia 24 próximo, pelo horário oficial de Brasília.

    De acordo com edital publicado na sexta-feira, 6, o Revalida será realizado em duas etapas. A primeira, em 20 de julho, é composta de prova objetiva, que será aplicada das 8 às 13 horas, com 110 questões de múltipla escolha e outra, discursiva, aplicada no mesmo dia, das 15 às 18 horas, com cinco itens.

    O participante pode fazer o exame em Rio Branco (AC), Manaus (AM), Fortaleza (CE), Salvador (BA), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Brasília (DF) e Campo Grande (MS). O valor da taxa de inscrição, nessa etapa, é de R$ 100.

    Na segunda etapa, os aprovados na fase anterior serão avaliados quanto a habilidades clínicas em situações reais de atendimento médico. A prova será realizada nos dias 27 e 28 de setembro, somente em Brasília. A taxa de inscrição custará R$ 300. Os horários serão informados após a divulgação dos aprovados da primeira etapa.

    Sob a responsabilidade do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), o Revalida foi criado para simplificar o processo de reconhecimento de diplomas de medicina emitidos por instituições de ensino estrangeiras. Para atuar como médico no Brasil, o estudante formado no exterior precisa revalidar o diploma. Este ano, 41 instituições de educação superior firmaram parceria com o Revalida. São quatro universidades públicas a mais em relação ao ano passado.

    Inscrições — Para fazer a inscrição, os candidatos à revalidação do diploma devem obter o código de identificação e senha na página do exame na internet. Além de ser brasileiro ou estrangeiro em situação legal no Brasil, também deve ter o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e diploma médico autenticado por autoridade consular brasileira e expedido por instituição de educação superior estrangeira reconhecida no país de origem.

    O Edital do Inep nº 15/2014, que rege a realização da edição 2014 do Revalida, foi publicado no Diário Oficial da União do dia 6 último.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

  • Exame para revalidar diploma encerra inscrições nesta terça

    Termina nesta terça-feira, 30, o prazo de inscrições no Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida) de 2013. O exame é feito por médicos estrangeiros interessados em trabalhar no Brasil e por brasileiros que tenham obtido o diploma no exterior.

     

    Até às 18 horas de segunda-feira, 29, estavam inscritas cerca de 1,6 mil pessoas. O número é quase o dobro dos 884 inscritos em 2012. A grande maioria dos participantes da edição deste ano é de brasileiros (873), que representam 53,3% das inscrições. A confirmação da inscrição ocorre com o pagamento da taxa, de R$ 100.

     

    Para o presidente do Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Luiz Cláudio Costa, o aumento no número de participantes representa o reconhecimento da sociedade à importância do exame. “O Revalida consolidou-se como importante ferramenta para profissionais que desejam exercer a medicina de forma plena no Brasil”, afirmou.

     

    O Revalida será realizado em 25 de agosto próximo, em Brasília, Rio Branco, Manaus, Salvador, Fortaleza, Campo Grande, Curitiba, Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo. Para esta edição, o exame tem a adesão de 37 universidades públicas.

     

    De acordo com o edital, o participante escolherá a cidade na qual fará a primeira etapa do exame. A segunda deve ser realizada em Brasília. A primeira fase é composta de 110 questões de múltipla escola e por cinco discursivas. Na segunda etapa serão avaliadas as habilidades clínicas — os participantes simulam situações reais de atendimento médico.


    Inscrição — Para fazer a inscrição, o participante precisa ser brasileiro ou estrangeiro em situação legal de residência no Brasil, deve ter o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e diploma médico autenticado por autoridade consular brasileira e expedido por instituição de educação superior estrangeira reconhecida no país de origem. Com exceção dos naturais de países cuja língua oficial seja o português, o candidato aprovado deve apresentar à instituição de educação superior responsável pela revalidação o Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros (Celpe-Bras), nível intermediário superior.

     

    A inscrição deve ser feita on-line, na página do Revalida na internet, até as 23h59 desta terça-feira, 30, pelo horário oficial de Brasília. O Edital do Inep nº 1, com as regras da Revalida de 2013, foi publicado no Diário Oficial da União do dia 15 último, seção 3, páginas 67 e 68.


    Assessoria de Comunicação Social do Inep

  • Exame para revalidar diploma registra 1.851 inscritos no ano

    O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) recebeu 1.851 inscrições para o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida) de 2013. Esse número representa um salto de 109% em relação ao número de participantes da edição do ano anterior, quando 884 pessoas fizeram o exame.

    A confirmação da participação ocorre mediante o pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$ 100.  O Inep ainda aguarda confirmação do Banco do Brasil (trâmite bancário) para confirmar o total de inscritos que farão o exame.

    O Revalida, que será realizado em 25de agosto próximo, é feito por médicos estrangeiros interessados em trabalhar no Brasil e por brasileiros que tenham obtido o diploma no exterior. Para esta edição, o exame tem a adesão de 37 universidades públicas.

    O presidente do Inep, Luiz Cláudio Costa, afirma que o exame permite aos aprovados exercerem a medicina de forma plena no Brasil. “Os aprovados no exame podem exercer a medicina, em nosso país, da mesma forma que os médicos formados aqui, ou seja, sem qualquer restrição quanto a localidade, tempo de exercício da profissão ou acompanhamento de instituições de ensino superior”, explica.

    Localidades– A primeira etapa do Revalida será realizada em Brasília, Rio Branco, Manaus, Salvador, Fortaleza, Campo Grande, Curitiba, Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo. A segunda deve ser realizada obrigatoriamente em Brasília.

    A primeira fase é composta de 110 questões de múltipla escolha e por cinco discursivas. Na segunda etapa serão avaliadas as habilidades clínicas — os participantes simulam situações reais de atendimento médico.

    Revalidação– O Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras foi criado em 2011 como uma alternativa para os processos de revalidação de diplomas realizados individualmente. O Revalida respeita a autonomia das universidades. As instituições públicas de ensino superior que oferecem o curso de medicina e não aderiram ao Revalida também podem revalidar os diplomas.

    O exame é orientado pela Matriz de Correspondência Curricular para Fins de Revalidação de Diplomas de Médico Expedidos por Universidades Estrangeiras. Na matriz foram definidos os conteúdos e as competências e habilidades das cinco grandes áreas de exercício profissional: cirurgia, medicina de família e comunidade, pediatria, ginecologia-obstetrícia e clínica médica.

    Assessoria de Imprensa do Inep
  • Exame terá 922 candidatos à revalidação de diploma médico

    O Revalida afere a aquisição de conhecimentos, habilidades e competências requeridas para o exercício profissional adequado aos princípios e necessidades do SUS, em nível equivalente ao exigido dos médicos formados no Brasil (foto: João Bittar/arquivo MEC)O Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos (Revalida) será feito este ano por 922 candidatos ao certificado em cursos de medicina. O prazo de inscrições foi encerrado na segunda-feira, 1º. As provas serão aplicadas no dia 21 próximo.

    O exame, idealizado em parceria pelos ministérios da Saúde e da Educação, confere validade, no país a diplomas de médico expedidos por universidades estrangeiras. A edição de 2012 compreenderá etapas escrita e de habilidades técnicas, ambas de caráter eliminatório.

     

    O candidato deve apresentar diploma médico expedido por instituição de ensino superior estrangeira reconhecida no país de origem pelo respectivo ministério de educação ou órgão equivalente, autenticado pela autoridade consular brasileira. Se for natural de país cuja língua oficial não seja o português, precisará também apresentar o Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros (Celpe-Bras), nível intermediário-superior.

     

    O objetivo do Revalida é verificar a aquisição de conhecimentos, habilidades e competências requeridas para o exercício profissional adequado aos princípios e necessidades do Sistema Único de Saúde (SUS), em nível equivalente ao exigido dos médicos formados no Brasil, a partir da matriz de correspondência curricular elaborada pela Subcomissão Temática de Revalidação de Diplomas (Portaria Interministerial MEC-MS nº 278, de 17 de março de 2011).

     

    A primeira edição do Revalida, realizada em 2011, ocorreu em Manaus, Fortaleza, Rio de Janeiro, Brasília, Campo Grande e Porto Alegre, com 677 inscritos na primeira etapa.

     

    Assessoria de Comunicação Social

     

     

  • Gabarito das provas pode ser acessado nesta segunda-feira

    A primeira etapa do Exame Nacional de Revalidação dos Diplomas Médicos (Revalida), realizada no domingo, 11, contou com a presença de 78% dos inscritos. A avaliação, realizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) foi aplicada em Brasília, Porto Alegre, Manaus, Fortaleza, Rio de Janeiro e Campo Grande.

    Os participantes poderão acessar o gabarito preliminar das provas escritas, objetivas e o padrão de respostas para as questões discursivas, a partir das 19 horas desta segunda-feira, 12, e poderão entrar com recursos nosdias 13e 14 de setembro. O resultado final da primeira etapa do Revalida e a convocação para a segunda etapa serão divulgados em 3 de outubro.

    Os aprovados nesta primeira fase devem fazer nova inscrição, na página eletrônica do Revalida, para a prova da segunda etapa, a de habilidades clínicas, marcada para 15e 16 de outubro, em Brasília. Essa prova terá dez questões.

    O Revalida oferece às universidades públicas que firmaram convênio de credenciamento com o Inep os subsídios para o reconhecimento dos diplomas obtidos em instituições estrangeiras. Participam do exame brasileiros e estrangeiros, em situação legal no Brasil, que tenham diploma expedido por instituição de ensino superior reconhecida pelas autoridades educacionais do país do curso.

    Concluída a fase de aplicação das provas, o Inep encaminhará o resultado a cada universidade que tiver candidatos inscritos. No processo de revalidação de diplomas médicos deste ano, 37 instituições federais, estaduais e municipais de educação superior estão credenciadas a emitir certificado.

    Até 2010, os estudantes formados em medicina em universidades fora do Brasil precisavam revalidar os diplomas em instituição pública brasileira, mas cada universidade adotava procedimentos próprios.

    Diego Rocha
  • Gabarito preliminar do exame Revalida pode ser consultado


    Estão disponíveis on-line as informações sobre o gabarito preliminar da prova objetiva e o padrão de respostas da prova discursiva do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Estrangeiras (Revalida), ambas aplicadas no domingo, 11. Para a prova objetiva, que tem duas versões, há dois gabaritos diferentes.

    O prazo para apresentação de recursos, aberto nesta quarta-feira, 14, será encerrado na quinta, 15, às 18h. Os candidatos que pretenderem pedir a revisão de algum item dos gabaritos devem fazer login no sistema on-line e seguir os procedimentos indicados.

    O Revalida deste ano contou mais de 6,5 mil candidatos, o maior número desde 2011. Essa é a primeira etapa do exame, criado para facilitar o processo de revalidação de diplomas obtidos em instituições do exterior e permitir que profissionais formados fora do país atuem como médicos no Brasil. As provas foram aplicadas em dez capitais brasileiras. Os países que apresentaram o maior número de inscritos, por nacionalidade, foram Brasil, Cuba, Bolívia, Colômbia, Peru, Venezuela e Argentina. Quanto à origem do diploma, a Bolívia liderou, com 44,97% dos inscritos.

    Serão aprovados os candidatos que alcançarem no mínimo 77 dos 150 pontos correspondentes à soma das provas objetivas e discursivas. A divulgação dos resultados está prevista para 14 de outubro.

    A segunda fase está prevista para novembro. O candidato deve passar por uma avaliação prática de habilidades clínicas, com tarefas específicas distribuídas em dez estações de trabalho. O resultado dessa etapa será divulgado em dezembro.

    A gestão do Revalida é de responsabilidade do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão vinculado ao Ministério da Educação.

    A consulta aos gabaritos deve ser feita na página do Revalida na internet.

    Assessoria de Comunicação Social

  • Inep divulga gabarito preliminar da primeira etapa do Revalida 2017

    Os gabaritos preliminares da prova objetiva da primeira etapa do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida) 2017 já estão disponíveis no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). São dois gabaritos, referentes aos cadernos de prova aplicados no último dia 24. O período para recurso referente ao gabarito preliminar será aberto em 2 de outubro.

    O Revalida teve uma prova objetiva, composta de 100 questões de múltipla escolha, e uma discursiva, com cinco questões, que avaliaram as competências, as habilidades e o nível de desempenho esperado, de acordo com a matriz de correspondência curricular. O exame foi aplicado para médicos de 56 nacionalidades.

    Resultado – Está prevista para novembro a divulgação do resultado da primeira etapa do Revalida. Apenas os aprovados nessa fase poderão se inscrever para a segunda etapa, que deve ocorrer em março de 2018. Haverá uma prova de avaliação de habilidades clínicas, na qual os candidatos terão um intervalo de tempo determinado para realizar tarefas específicas da função médica.

     O processo de revalidação é de responsabilidade de instituições públicas de educação superior que aderiram ao exame. Os resultados do Revalida são subsidiários a essa ação.

    Acesse o gabarito preliminar do Revalida.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

     

  • Inep divulga resultado da etapa final do Revalida 2017

    O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulga o resultado final da segunda etapa do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras - Revalida 2017. Os resultados finais estão disponíveis aos participantes no Sistema Revalida.  

    Os aprovados que queiram alterar a Instituição de Educação Superior (IES) indicada para o encaminhamento do processo de revalidação de diploma deverão acessar o sistema de autoatendimento do Fale Conosco até as 23h59 do próximo sábado, 6 de abril. As solicitações serão analisadas pelo Inep e a resposta aos pedidos será encaminhada a cada participante pelo Fale Conosco no dia 9 de abril. Em seguida, o Inep irá enviar as listas de aprovados às instituições selecionadas pelos participantes.

    Todas as dúvidas sobre o processo também poderão ser encaminhadas ao Fale Conosco, no endereço http://fale-conosco.mec.call.inf.br.

    Revalida – O Revalida avalia as habilidades e competências do médico formado no exterior. A exigência é de adequação do indivíduo à formação das universidades brasileiras para exercício profissional no Brasil, com base nas Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina, sem a pretensão de avaliar a qualidade de instituições estrangeiras ou seus cursos. De 2015 a 2017, 18.836 pessoas se inscreveram para o Revalida. Bolívia, Cuba e Paraguai são os países de origem do diploma que tradicionalmente mais buscam o exame de revalidação.

    Confira o Sistema Revalida

    Acesse o sistema de autoatendimento do Fale Conosco

    Veja o Edital nº 91, de 10 de outubro de 2018

    Encaminhe suas dúvidas ao Fale Conosco

    Assessoria de Comunicação Social

     

  • Inep libera resultado provisório da prova escrita do Revalida 2017

    O resultado provisório das questões discursivas da primeira etapa do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida) 2017 está disponível no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O sistema estará aberto até 18h desta quinta-feira, 26, para apresentação de recurso sobre a correção.

    A divulgação do resultado da primeira etapa está prevista para 23 novembro. Apenas os aprovados nessa fase poderão se inscrever para a segunda etapa, prevista para março de 2018. A segunda fase é composta por uma prova de avaliação de habilidades clínicas, na qual os candidatos terão um intervalo de tempo determinado para realizar tarefas específicas da função médica.

    A nova data para confirmação da inscrição para a segunda etapa do Revalida, antes prevista para o período entre 6 e 9 de novembro, será divulgada em breve.

    Acesse a página do Revalida no portal do Inep.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

     

Fim do conteúdo da página