Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
  • Prova de habilidades clínicas do Revalida será aplicada dias 3 e 4


    As provas de habilidades clínicas do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida) serão realizadas no sábado, 3, e no domingo, 4. Estão aptos a participar 2.304 aprovados na primeira etapa, de questões objetivas, realizada em setembro. As provas de habilidades clínicas serão aplicadas em Brasília, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Porto Alegre, São Luís e São Paulo.

    Essa segunda fase do exame compreende uma avaliação clínica, com estrutura de dez estações — cada uma vale dez pontos. Os candidatos terão um intervalo de tempo determinado para realizar tarefas específicas. Por questão de segurança, as provas serão filmadas. Os vídeos podem ser usados pelos avaliadores para o esclarecimento de dúvidas.

    Os participantes devem comparecer ao local de provas com antecedência mínima de uma hora e apresentar documento válido de identificação, com foto.

    Para atuar como médico no Brasil, o profissional formado em instituições de educação superior estrangeiras precisa revalidar o diploma. O Revalida foi criado para simplificar esse processo. A operacionalização do exame cabe ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão vinculado ao Ministério da Educação.

    Em caso de dúvidas, elas podem ser esclarecidas pelo endereço eletrônico O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

  • Prova de habilidades clínicas para revalidação tem novas datas

    Na segunda etapa do Revalida, os participantes são avaliados quanto às habilidades clínicas em situações reais de atendimento médico (foto: João Bittar/MEC – 2/3/07)Serão realizadas em 30 e 31 de janeiro de 2016 as provas de habilidades clínicas do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida). Será a segunda etapa do exame, destinado ao reconhecimento de diplomas de medicina emitidos por instituições de ensino de outros países. Pelas previsões iniciais, essa etapa seria realizada neste sábado, 28, e no domingo, 29.  

    As provas dessa etapa, que avaliam as habilidades clínicas em situações reais de atendimento médico, serão aplicadas em cinco locais, a serem divulgados na página do exame na internet. Os participantes aprovados na primeira etapa, realizada no início deste mês, podem escolher a cidade, conforme as opções disponíveis. As vagas serão preenchidas de acordo com o limite da capacidade de cada local de prova.

    Para atuar como médico no Brasil, o estudante formado no exterior precisa revalidar o diploma. O Revalida simplifica o processo de reconhecimento dos diplomas de medicina emitidos por instituições de ensino estrangeiras. Sua implementação está sob a responsabilidade do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). O exame reconhece a autonomia das instituições de educação superior, que podem fazer a adesão ao processo no Ministério da Educação.

    A divulgação dos resultados individuais da primeira etapa e dos gabaritos oficiais preliminares está prevista para 4 de dezembro próximo, na página de inscrição do Revalida.  O resultado final do exame deve ser divulgado em 14 de março de 2016, também na página de inscrição do exame.

    A retificação do Edital do Inep nº 18/2015, com as novas datas das provas de habilidades clínicas do Revalida, foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira, 27.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

  • Prova prática de habilidades clínicas recebe inscrições

    Estão disponíveis os resultados finais da prova escrita do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida). Os aprovados deverão se inscrever até a próxima quarta-feira, 5, para a prova prática de habilidades clínicas, que será aplicada nos dias 15 e 16 de outubro, em Brasília.

    A prova prática será aplicada apenas em Brasília, ao contrário da prova escrita, realizada em Porto Alegre, Rio de Janeiro, Manaus, Campo Grande e Fortaleza, além de Brasília. Cada participante será submetido a avaliação em dez situações clínicas.

    O Revalida oferece às universidades públicas que firmaram convênio de credenciamento com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) os subsídios para o reconhecimento dos diplomas obtidos em instituições estrangeiras. Participam do exame brasileiros e estrangeiros, em situação legal no Brasil, que tenham diploma expedido por instituição de ensino superior reconhecida pelas autoridades educacionais do país do curso.

    Concluída a fase de aplicação das provas, o Inep encaminhará o resultado a cada universidade que tiver candidatos inscritos. No processo de revalidação de diplomas médicos deste ano, 37 instituições federais, estaduais e municipais de educação superior estão credenciadas a emitir certificado.

    Até 2010, os estudantes formados em medicina em universidades fora do Brasil precisavam revalidar os diplomas em instituição pública brasileira, mas cada universidade adotava procedimentos próprios.

    Para se inscrever na prova de habilidades clínicas, os participantes aprovados na prova escrita devem se inscrever e pagar a taxa de R$ 300,00. A inscrição deverá ser feita na página eletrônica do Inep até o dia 5 de outubro.

    Assessoria de Imprensa do Inep

    Acesse os resultados da prova escrita

  • Provas do Revalida 2017 serão aplicadas neste fim de semana

    O Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida) terá a segunda etapa da edição 2017 aplicada neste fim de semana, 17 e 18. As atividades ocorrerão nas cinco regiões do país, tendo como campo de prática cinco hospitais da Rede Ebserh, instituição vinculada ao Ministério da Educação (MEC). O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia também vinculada ao MEC, responsável pelo exame, estima a participação de mais de 900 médicos.

    A segunda etapa do Revalida é uma prova de habilidades clínicas na qual o participante percorre dez estações para resolução de tarefas sobre investigação de história clínica, interpretação de exames complementares, formulação de hipóteses diagnósticas, demonstração de procedimentos médicos e aconselhamento a pacientes ou familiares.

    São dois dias de prova, cada um com dois turnos. Tanto no sábado quanto no domingo, as provas do primeiro turno começam às 13h, enquanto as do segundo turno têm início às 17h. Os portões são fechados meia hora antes. Os horários estão detalhados no cartão de confirmação e no Edital do Revalida – 2ª Etapa. É obrigatória a apresentação de via original de documento oficial de identificação com foto.

    As provas serão aplicadas nos seguintes hospitais universitários: em Brasília, no Hospital Universitário de Brasília (HUB/UnB); Curitiba, Hospital das Clínicas (CHC/UFPR); São Luís, Hospital Universitário Materno Infantil (HU-UFMA); Manaus, Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV); e Belo Horizonte, Hospital das Clínicas (HC/UFMG).

    Cartão de confirmação – As informações sobre o horário e o local de prova, bem como sobre atendimentos especializados e específicos, caso solicitados e aprovados, estão no cartão de confirmação da inscrição. O documento pode ser acessado pelo Sistema Revalida, por meio do botão "Acompanhe sua inscrição". É necessário informar CPF e senha previamente cadastrada. Na sequência, o participante deve clicar em "Visualizar dados da inscrição" e no ícone de “check” para imprimir. Dúvidas devem ser encaminhadas ao Autoatendimento do Fale Conosco do Inep.

    Curitiba – Participantes inscritos na capital paranaense devem se programar para evitar contratempos. No domingo, 18, será realizada a Maratona de Curitiba, com largada e chegada na Praça Nossa Senhora de Salete, no Centro Cívico, a apenas 1,5 km do Hospital das Clínicas. A largada é às 7h, mas, como são 42 km de percurso e estão sendo esperadas 10 mil pessoas, ruas de vários bairros ficarão fechadas por um longo período. O Inep orienta que os participantes do Revalida cheguem ao CHC/UFPR com antecedência.

    Revalida – O Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira subsidia os processos de revalidação, feito por determinadas universidades públicas, dos diplomas de médicos que se formaram no exterior. É direcionado aos médicos estrangeiros e brasileiros que se graduaram em outro país e querem exercer a profissão no Brasil.

    Para participar, é preciso ser brasileiro ou estrangeiro em situação legal de residência no Brasil e ter diploma médico expedido por instituição de ensino superior estrangeira, reconhecida no país de origem pelo seu ministério da educação ou órgão equivalente, e autenticado pela autoridade consular brasileira.

    Acesse as informações do Sistema Revalida.

    Assessoria de Comunicação Social

     

  • Resultado preliminar do exame está disponível para consulta

    O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) publicou, nesta terça-feira, 12, os resultados preliminares do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida) 2017. As notas são referentes à prova de habilidades clínicas, segunda etapa do exame, aplicada em 17 e 18 de novembro de 2018, em cinco capitais brasileiras, para 950 médicos formados no exterior. Os resultados podem ser acessados, mediante informação de CPF e senha, no Sistema Revalida.

    Na segunda etapa do Revalida o participante percorre dez estações para resolução de tarefas sobre investigação de história clínica, interpretação de exames complementares, formulação de hipóteses diagnósticas, demonstração de procedimentos médicos e aconselhamento a pacientes ou familiares.

    Recursos – Será considerado aprovado na segunda etapa do Revalida 2017 o participante que alcançar pelo menos 62 pontos, dos 100 pontos distribuídos. O processo de revalidação subsidiado pelo Revalida só poderá ser iniciado após a divulgação dos resultados finais, quando o Inep encaminhará a lista dos aprovados para a instituição de educação superior parceira indicada pelo participante no processo de inscrição. O período para interposição de recurso em relação ao resultado preliminar da prova de habilidades clínicas será de dois dias úteis, começando às 10h (horário de Brasília) desta quarta-feira, 13 de fevereiro, e terminando às 23h59 (horário de Brasília) de quinta-feira, 14 de fevereiro.

    Reaplicação – Do total de 950 participantes da segunda etapa do Revalida, 46 terão que participar de uma reaplicação, em Brasília, das estações 1 ou 6. A data, o horário e o endereço da reaplicação serão comunicados diretamente aos participantes envolvidos. O motivo da reaplicação foi uma intercorrência que inviabilizou a gravação da avaliação, das estações 1 e 6, em uma sala de aplicação no Hospital Universitário de Brasília. O Inep já acionou os órgãos competentes para apuração dos fatos. Os custos com deslocamento e hospedagem serão cobertos pelo Cebraspe, empresa contratada para aplicação da segunda etapa.

    O prolongamento da edição de 2017 é resultado do grande volume de demandas judiciais dos participantes, que em muitos casos iniciam o processo de revalidação mesmo sem ter concluído o curso no exterior. Os processos judiciais tiveram início já na fase de inscrição e foram se acumulando pelas demais etapas, inviabilizando o avanço das várias etapas previstas e o cumprimento do cronograma.

    Revalida – O Revalida subsidia os processos de revalidação, feito por determinadas universidades públicas, dos diplomas de médicos que se formaram no exterior. É direcionado aos médicos estrangeiros e brasileiros que se graduaram em outro país e querem exercer a profissão no Brasil. Para participar é preciso ser brasileiro ou estrangeiro em situação legal de residência no Brasil e ter diploma médico expedido por instituição de ensino superior estrangeira, reconhecida no país de origem pelo seu ministério da educação ou órgão equivalente, e autenticado pela autoridade consular brasileira

    Acesse o Sistema Revalida

    Assessoria de Comunicação Social

  • Revalidação de diploma obtido no exterior tem prova no domingo

    Na edição deste ano do Revalida, 677 candidatos de 28 países, dentre os quais 417 brasileiros, vão buscar o reconhecimento dos diplomas de médico obtidos no exterior (foto: João Bittar)Será realizada neste domingo, 11, em seis capitais brasileiras, a primeira etapa do Exame Nacional de Revalidação dos Diplomas Médicos (Revalida) de 2011. O exame vai oferecer às universidades públicas que firmaram convênio de credenciamento com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), responsável pela aplicação, os subsídios para o reconhecimento dos diplomas obtidos em instituições estrangeiras.

    A edição deste ano contará com a participação de 677 candidatos de 28 países — 417 brasileiros. Participam do Revalida brasileiros e estrangeiros, em situação legal no Brasil, que tenham diploma expedido por instituição de ensino superior reconhecida pelas autoridades educacionais do país do curso.

    O Revalida é realizado em duas etapas. A primeira, neste domingo, terá prova objetiva, composta por 110 questões de múltipla escolha, com cinco horas de duração, e outra com cinco questões discursivas, a ser concluída em três horas. Elas serão aplicadas em Brasília, Porto Alegre, Manaus, Fortaleza, Rio de Janeiro e Campo Grande.

    Em data a ser divulgada, os aprovados nesta primeira fase devem fazer nova inscrição, na página eletrônica do Revalida na internet, para a prova da segunda etapa, a de habilidades clínicas, com dez questões, marcada para 15 e 16 de outubro, em Brasília.

    Concluída a fase de aplicação das provas, o Inep encaminhará o resultado a cada universidade que tiver candidatos inscritos. No processo de revalidação de diplomas médicos deste ano, 37 instituições federais, estaduais e municipais de educação superior estão credenciadas a emitir certificado.

    Até 2010, os estudantes formados em medicina em universidades fora do Brasil precisavam revalidar os diplomas em instituição pública brasileira, mas cada universidade adotava procedimentos próprios.

    Diego Rocha
  • São Paulo e Campo Grande lideram primeira fase em número de candidatos

    São Paulo e Campo Grande foram as capitais com maior quantidade de candidatos inscritos para o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida) de 2013. Em São Paulo, 424 candidatos fizeram as provas da primeira fase neste domingo, 25. Em Campo Grande, 263 médicos se apresentaram.

     

    A terceira capital em número de inscritos foi o Rio de Janeiro, com 196 candidatos. Também sediaram a primeira etapa do exame Brasília, Rio Branco, Manaus, Salvador, Fortaleza, Curitiba e Porto Alegre.

     

    O índice de ausentes chegou a 10,71%, de acordo com levantamento do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Dos 1.772 médicos com diploma obtido no exterior inscritos para o exame, 190 não compareceram aos locais de prova.

     

    A primeira fase foi composta de 110 questões de múltipla escolha e por cinco discursivas. Na segunda etapa serão avaliadas as habilidades clínicas — os participantes simulam situações reais de atendimento médico.

     

    Para esta edição, o Revalida tem a adesão de 37 universidades públicas.


    Crescimento – O número de candidatos cresce a cada edição do exame. Em relação à última edição houve um acréscimo de 100,45% no número de candidatos. Em 2012 foram 884 candidatos inscritos, número também superior ao de 2011: 677 médicos com diploma estrangeiro.

     

    Com um crescimento de participação superior a 62% em relação ao ano passado, os brasileiros representam 52,88% dos 1.772 inscritos nesta edição do exame. Além dos 937 brasileiros, outros dois países latino-americanos encabeçam a lista de localidades com mais inscritos. Bolívia, com 467 médicos, e Peru, com 110, são o segundo e terceiro países com mais candidatos.

     

    Na origem dos diplomas também se destacam países da América Latina. Bolívia, Cuba e Paraguai, com 990, 230 e 120 participantes diplomados, respectivamente, representam 75% das inscrições no Revalida 2013. Também houve um aumento expressivo na origem de diplomas da Bolívia: crescimento de 141% em relação a 2012. O maior aumento, no entanto, foi de diplomas peruanos, com152%.


    Revalidação – O Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras foi criado em 2011 como uma alternativa para os processos de revalidação de diplomas realizados individualmente. O Revalida respeita a autonomia das universidades. As instituições públicas de ensino superior que oferecem o curso de medicina e não aderiram ao Revalida também podem revalidar os diplomas.

     

    O exame é orientado pela Matriz de Correspondência Curricular para Fins de Revalidação de Diplomas de Médico Expedidos por Universidades Estrangeiras. Na matriz foram definidos os conteúdos, as competências e habilidades das cinco grandes áreas de exercício profissional: cirurgia, medicina de família e comunidade, pediatria, ginecologia-obstetrícia e clínica médica.

     

    Assessoria de Comunicação Social do Inep


    Confiraas abstenções por estado

  • Segunda etapa está prevista para segundo semestre deste ano

    A aplicação da 2ª Etapa do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida) 2017 está prevista para o segundo semestre de 2018. Novas edições do exame aplicado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) só serão planejadas e anunciadas após a conclusão da edição vigente.

    Considerando que o Revalida é subsidiado pelo Governo Federal e, tendo em vista a aplicação de recursos públicos de forma a atender o princípio da economicidade, o Inep quer evitar a duplicação no uso desses recursos. A medida evitará que potenciais aprovados no Revalida 2017, ao final das duas etapas do exame, façam, preventivamente, inscrições também para o Revalida 2018.

    O exame subsidia os processos de revalidação, por universidades públicas, dos diplomas de médicos que se formaram no exterior. O Revalida é direcionado aos estrangeiros e brasileiros que se graduaram em outro país e querem exercer a profissão no Brasil. Para participar, é preciso ser brasileiro ou estrangeiro em situação legal de residência no Brasil, e ter diploma médico expedido por instituição de ensino superior estrangeira, reconhecida no país de origem pelo seu ministério da educação ou órgão equivalente, e autenticado pela autoridade consular brasileira.

    Assessoria de Comunicação Social

  • Segunda fase do exame Revalida registrou abstenção abaixo de 2%

    O índice de abstenção da segunda fase do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida) foi de apenas 1,8%. Dos 2.295 candidatos aptos a participar da segunda etapa, 2.254 realizaram as provas. 

    O exame ocorreu nos dias 3 e 4 de dezembro em Brasília, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Porto Alegre, São Luís e São Paulo. A divulgação do resultado final está prevista para o final de janeiro de 2017.

    Na segunda fase do Revalida foi realizada a avaliação de habilidades clínicas. Os participantes precisavam executar tarefas específicas, durante um intervalo de tempo determinado, em uma estrutura de dez estações, cada uma valendo dez pontos. Serão considerados aprovados os que obtiverem, no mínimo, 56 de 100 pontos.

    Revalida – Para atuar como médico no Brasil, o profissional formado em instituições de educação superior estrangeiras precisa revalidar o diploma. O Revalida foi criado para simplificar este processo e sua implementação está sob a responsabilidade do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

    Assessoria de Comunicação Social

Fim do conteúdo da página