Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
  • Alunos de institutos mostram em evento seus projetos inovadores

    A experiência de baixo rendimento escolar na infância, atribuído ao Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH), diagnosticado aos oito anos, levou a estudante Laleska Aparecida, do Instituto Federal do Amazonas (Ifam), a desenvolver um aplicativo para estimular crianças das séries iniciais com dificuldades cognitivas.

    O aplicativo, ainda sem nome registrado, projetado para dispositivos móveis (celulares e tablets), apresenta incentivos auditivos e visuais, com um abecedário ilustrativo. A intenção é que possa futuramente servir como ferramenta pedagógica ao alcance de todos os professores e redes de ensino, de forma gratuita. Laleska é aluna do curso de engenharia de controle e automação do instituto, e o projeto é coordenado pelo professor Diego Sales, da área de eletrônica.

    O trabalho de Laleska está em exposição no estande do Ministério da Educação, instalado no parque Sarah Kubitschek, em Brasília, como parte da programação da 11⁰ Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), que prossegue até o próximo domingo, 19.

    “Meus pais desconfiaram que havia algo errado, pois somente na segunda série do ensino fundamental comecei a ler as primeiras palavras”, conta Laleska, sobre sua experiência na infância. “Penso que assim como eu e minha família, milhões sofrem com a falta de orientação médica, muitos, inclusive, sem um diagnóstico clínico”, disse Laleska.

    A jovem destaca ainda que não são apenas os diagnosticados com TDAH e os familiares que sofrem com a falta de informação. “Vejo que na própria rede de ensino os professores e orientadores educacionais não são qualificados para trabalhar com um aluno que tenha dislexia. Muitas vezes esses alunos são deixados de lado, taxados como preguiçosos. Isso só prejudica e gera preconceito. Quero apenas que esse projeto possa ajudar muitas crianças”, destaca a jovem.

    Nutricionistas– O Instituto Federal Sul de Minas trouxe para Brasília o projeto Tecnologias Aplicadas para Avaliação de Composição Corporal do Indivíduo, também em exposição no estande do MEC. O objetivo é o uso da tecnologia a serviço dos profissionais da área de educação física, para prescrição correta da atividade física, e dos nutricionistas, para indicar a dieta mais adequada.

    O produto faz a análise da composição corporal do indivíduo, por meio de multifrequência da corrente elétrica, que permite o cálculo da quantidade de água intra e extracelular, proteínas, minerais, massa de gordura corporal, gordura visceral, massa de músculo esquelético, além de estimar o peso ideal.

    A 11ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia tem como proposta popularizar e incentivar a produção científica e a inovação, com ênfase no desenvolvimento de soluções para o campo social. Nesta edição, estão em exposição no estande do MEC 36 projetos de pesquisa aplicada desenvolvidos por 20 unidades de institutos federais de educação, ciência e tecnologia, em um estande de aproximadamente mil metros quadrados. A programação, aberta a visitação, estende-se até o próximo domingo, 19.

    Mylene Brum Oliveira

  • Institutos federais realizam mostra de projetos de pesquisa

    Em visita à exposição, o ministro ouviu explicações sobre experiências na área de ciência e tecnologia (foto: Arquivo Setec) O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, visitou nesta terça-feira, 16, a exposição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), que acontece em Brasília. O evento, em que institutos federais de diversos estados e regiões compartilham experiências na área da pesquisa, prossegue até 21 de outubro, com o tema economia verde, sustentabilidade e erradicação da pobreza.

    O ministro conheceu os laboratórios móveis da Rede E-Tec Brasil que fazem parte da exposição ¬– dois caminhões do Instituto Federal Goiano, utilizado em cursos na área de agropecuária, e do Instituto Federal do Sul de Minas Gerais, para cursos ligados à cafeicultura. O Instituto Federal de Brasília também mantém um laboratório no evento, para cursos da área de informática.

    Na visita, Mercadante também pôde ver de perto alguns protótipos da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica na área de energias renováveis, apresentados por professores do Instituto Federal Fluminense, e conheceu as unidades móveis de café do Instituto Federal do Sul de Minas e Agricultura Familiar do Instituto Federal Goiano.

    O ministro participou ainda da solenidade de inauguração das unidades de nanotecnologia do Serviço Nacional da Indústria (Senai) de São Paulo. São salas de aula com design inovador e equipadas com instrumentos de alta tecnologia. Nelas, é possível assistir a aplicações práticas de nanociência e nanotecnologia. Segundo o diretor geral da instituição, Walter Viccioni, essas unidades serão utilizadas na formação de alunos de escolas de educação básica e de ensino técnico, pertencentes à rede Sesi-Senai e à rede de escolas públicas de São Paulo.

    Para o ministro, essas experiências são exemplos da contribuição das instituições de educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento tecnológico brasileiro.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Instituto Federal de Brasília
  • Na reta final do Enem, professores farão aulão em Brasília

     Os candidatos ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que estiverem no Distrito Federal terão uma oportunidade imperdível. Na sexta-feira, 27, uma semana antes da primeira prova, três conhecidos professores e youtubers darão um aulão com dicas especiais para as provas de matemática. Será das 9h às 12h, no estande do Ministério da Educação, durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que acontece no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, em Brasília. A entrada é gratuita e não é exigida inscrição prévia.

    Os youtubers e professores Rafael Procópio, do canal Matemática Rio, que conta com mais de 920 mil seguidores; Ives Urquiza, do canal Física Total, com mais de 306 mil seguidores; e Abraão Lincoln, do canal Matemática Show, com mais de 117 mil seguidores, vão comandar o aulão. Os três fazem parte da plataforma YouTube Edu, parceria da Fundação Lemann e do Google que reúne conteúdos educacionais do YouTube.

    Quem nasceu antes da década de 1980 pode estar se perguntando o que é um youtuber. Pois bem, é quem trabalha publicando seus próprios vídeos no YouTube, portal de compartilhamento de vídeos enviados pelos próprios usuários. Os três professores são exemplos dessa nova atividade que atrai multidões, principalmente de jovens dentro e fora da internet.

    A coordenadora geral de tecnologias e inovação da educação básica do MEC, Marlucia Delfino Amaral, conta que o aulão será uma forma atraente de levar importantes dicas para os candidatos que participarem da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, em Brasília.

    “Nós estamos preparando um grande aulão show de matemática, com a presença de três grandes youtubers de renome nacional para fazer essa aula, que será mediada por Land Vieira, apresentador do programa Hora do Enem, da TV Escola. Depois, nós vamos encerrar com um evento cultural para dar uma relaxada nos meninos”, adianta Marlucia.

    Também durante a sexta-feira, no período da tarde, será realizada uma roda de conversa com professores da rede pública de ensino do Distrito Federal e estudantes que participaram da Olímpiada Brasileira de Matemática (Obmep). Além da Secretaria de Educação Básica do MEC, que está à frente do aulão, representam a pasta no evento as secretarias de Educação Superior (Sesu) e de Educação Profissional e Tecnológica (Setec).

    Semana – O evento, que começa na segunda-feira, 23, e vai até domingo, 29, no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, em Brasília, tem como objetivo aproximar a ciência e a tecnologia da população, promovendo oficinas, palestras, exposição, jogos que congregam centenas de instituições, a fim de realizar atividades de divulgação científica em todo o país.

    Coordenado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), esta edição do SNCT tem como tema A matemática está em tudo. No estande do MEC, além dos projetos inovadores dos institutos federais, trabalhos de alunos e professores de universidades federais e de escolas públicas de educação básica serão apresentados. A programação conta ainda com oficinas de cerveja artesanal, brigadeiros gourmet, cupcake com casca de banana, matemática todo dia, origami, palestras e debates.

    Assessoria de Comunicação Social

     

  • Programas para a formação do professor são atração em feira

    A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) está com estande no Pavilhão do Parque da Cidade, em Brasília, participando da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT). O evento prossegue até 21 de outubro, com o tema economia verde, sustentabilidade e erradicação da pobreza.

    A Capes apresenta no estande os programas voltados à formação de professores da educação básica, como Universidade Aberta do Brasil (UAB), Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (Profmat), Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid), Plano Nacional de Formação de Professores (Parfor), entre outros.

    Além dos professores, os alunos do ensino fundamental e médio praticam atividades que a Capes oferece em parceria com o Espaço Ciência de Pernambuco. Cada exposição apresenta um painel de síntese e um experimento interativo. Quatro monitores e os expositores da Capes animam a visitação. Também está disponível para uso dos estudantes do ensino fundamental a Britannica Escola Online, portal de aprendizagem, fruto de parceria entre a Capes e a Enciclopédia Britannica.

    A feira em Brasília está aberta à visitação do público no Pavilhão do Parque da Cidade até domingo, dia 21, no horário das 8h30 às 20h.

    Assessoria de Imprensa da Capes

    Acesse a programação da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia em diversas cidades do país

    Conheça o programa Universidade Aberta do Brasil

    Conheça o Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional

    Conheça o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência

    Conheça o Plano Nacional de Formação de Professores

    Conheça o programa Novos Talentos
  • Robótica é uma das principais atrações do estande do MEC

    Eles dançam, percorrem circuitos e resgatam objetos. Os robôs dos institutos federais estão roubando a cena na 12ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), realizada no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, em Brasília. Durante toda a semana, os robôs estão disponíveis para visitação pública, e até uma arena para simular competições de robótica foi montada no estande do Ministério da Educação no evento.

    De acordo com o professor Ramon Medeiros, do campus João Pessoa do Instituto Federal da Paraíba (IFPB), os alunos aplicam na robótica os conceitos aprendidos em sala de aula. “Eles percebem a pressão do mercado de trabalho nas competições ao passarem por situações que encontrarão na trajetória profissional”, disse. Segundo o professor, os alunos montam seu próprio robô, utilizando padrões das olimpíadas internacionais de robótica.

    “Os robôs podem ser montados com arduínos, que são mini-computadores programados com sensores de distância, cor, presença e temperatura, entre outros. Algumas opções existentes no mercado poderão ser vistas aqui na feira”, finalizou.

    Arduíno – é uma placa, hardware, de caráter aberto, ou seja, livre. Com ele é possível elaborar, a um custo baixo, objetos interativos e independentes.

    Além do IFPB, participam das atividades de robótica os institutos federais do Rio de Janeiro (IFRJ), Rondônia (IFRO), Rio Grande do Norte (IFRN) e Mato Grosso do Sul (IFMS).

    Para o professor Helton Sereno, do campus Volta Redonda do IFRJ, os alunos passam aos visitantes conceitos como alcance das tarefas, administração do tempo e desenvolvimento de lideranças. “É uma situação muito próxima ao que o mercado exige. Eles estimulam outras pessoas ao interesse pela robótica”, diz.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações da Setec

  • Trabalhos inovadores criados nos institutos federais são expostos em estande do MEC

    A 12ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia trabalhos desenvolvidos por professores e alunos bolsistas dos institutos federais de todo o país (Foto: Divulgação)  O estande da Ministério da Educação na 12ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) conta com a exposição de projetos tecnológicos produzidos por professores e alunos bolsistas dos institutos federais de educação, ciência e tecnologia. Grande parte dos trabalhos apresentados são resultado da Chamada Pública 94/2013, realizada em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). No total, 12 trabalhos oriundos dos institutos federais de Goiás, Goiano, do Mato Grosso do Sul e do Piauí estão expostos.

    Os estudantes estão expondo protótipos de robótica, realidade virtual, jogos e controladores lógicos programáveis. Do Instituto Federal do Mato Grosso do Sul, os alunos trouxeram robôs produzidos pelo Group of Robotics and educational (Great).

    Do Instituto Federal do Piauí, o aluno Felipe Resende Gomes apresentou um óculos de realidade virtual. “Esse é um dos protótipos que desenvolvemos no Laboratory of Intelligent Robotics, Automation and Systems (Labiras), e serve para acompanhar projetos arquitetônicos”, finalizou. Também apresentaram o jogo Crowl Brawl.

    Os dois institutos federais do estado de Goiás também se fazem presentes na SNCT. Estudantes de engenharia elétrica do Instituto Federal de Goiás apresentam sete trabalhos diferentes de automação, controle, ambiente virtual de aprendizagem. Já os discentes do Instituto Federal Goiano apresentam protótipo de identificação de cédulas de dinheiro para cegos e um microscópio caseiro utilizando celular.

    Assessoria de Comunicação Social, com informações da Setec

    Assista

     Escute

Fim do conteúdo da página