Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Ministério da Educação
Início do conteúdo da página
  • Aplicação continua no próximo domingo, 10 de novembro

    Guilherme Pera, do Portal MEC

    Terminou, às 19 horas, o primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019, neste domingo, 3 de novembro. Após cinco horas e meia, chegou ao fim a parte de linguagens, ciências humanas e redação do maior exame de acesso ao ensino superior do país.

    O estudante Vitor Bandeira Borges, 18 anos, foi o primeiro a sair do exame no Centro de Educação de Jovens Adulta da Asa Sul, um dos locais de prova do Enem em Brasília. Ele destacou que o Enem estava tranquilo e disse que gostou do tema da redação: "Democratização do acesso ao cinema no Brasil". "É um tema muito interessante. Acho que as pessoas gostaram muito de escrever sobre isso", afirmou.

    Há também candidatos que estão se preparando com antecedência, como o João Vitor Gomes Medeiros, 16 anos, que está no segundo ano do ensino médio. "Eu vim fazer o Enem para teste, como experiência para o ano que vem. Vou pegar firme nos estudos para o exame de 2020", disse.

    O balanço com as principais informações do dia será divulgado ainda hoje, às 19h30, pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, e pelo presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, em entrevista coletiva na sede do Inep, em Brasília (DF).

    Segundo dia - O Enem 2019 continua no próximo domingo, 10 de novembro, com questões de matemática e ciências da natureza.

  • O caderno de questões só pode ser levado 30 minutos antes do encerramento do primeiro dia, ou seja, 18h30

    Guilherme Pera e Luciano Marques, do Portal MEC

    Passadas duas horas do início da aplicação, os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) já podem deixar os 10.133 locais de prova, neste domingo, 3 de novembro.

    Para sair com o caderno de questões, porém, os candidatos precisam permanecer na sala até as 18h30, ou seja, 30 minutos antes do término, às 19h.

    O Enem 2019 teve início às 13h30 em mais de 1,7 mil municípios, meia hora depois do fechamento dos portões – abertos ao meio-dia. Quem não chegou a tempo, não pôde fazer a prova.

    É importante ser pontual também no próximo domingo, 10, no qual o horário de chegada será o mesmo, mas o término da prova será meia hora antes: 18h30.

  • A aplicação deste domingo acontece a partir das 13h30 com questões de ciências humanas, linguagens e redação

    Às 11h deste domingo, 3 de novembro, 100% as provas do primeiro dia de realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 estavam nos locais onde serão aplicadas. São mais de 5 milhões de provas personalizadas, distribuídas para 10.133 locais de aplicação, em 1.727 municípios brasileiros. As informações são do Instituto de Pesquisas e Estatísticas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao Ministério da Educação responsável pela aplicação do exame.

    O Enem mobiliza mais de cem instituições parceiras em todo o país para garantir que os participantes façam o exame, em 147 mil salas de aula. As provas de linguagens, ciências humanas e a redação são aplicadas hoje. O exame continua no próximo domingo, 10.

    O Inep recomenda que os participantes imprimam o Cartão de Confirmação da Inscrição e a Declaração de Comparecimento, caso precisem deste comprovante, e levem ambos para o exame. Os portões dos locais de prova abrirão ao meio-dia (12h), pelo horário oficial de Brasília, e serão fechados às 13h. O Inep não fornece comprovantes após o dia do exame.

    Para fazer as provas do Enem, é necessário levar caneta esferográfica de tinta preta, fabricada com material transparente, a única permitida, bem como documento de identificação oficial com foto, original, não sendo aceito documento digital ou cópia, mesmo que autenticada. Documentos fora da validade também são aceitos para identificação.

    Enem 2019 – O Enem avalia o desempenho do estudante e viabiliza o acesso à educação superior, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do Programa Universidade para Todos (ProUni) e de convênios com instituições portuguesas. Quem faz o exame também pode requerer financiamento em instituições particulares, por meio do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

    Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

  • O número representa 76,9% dos inscritos do exame: 5,1 milhões

    Mais de 3,9 milhões de candidatos realizaram a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste domingo, 3 de novembro. O número representa 76,9% dos 5,1 milhões de inscritos no exame deste ano.

    Durante entrevista coletiva no auditório do Instituto Nacional de Pesquisas e Estudos Educacionais Anísio Teixeira após o encerramento das provas, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse que o primeiro dia do Enem ocorreu com tranquilidade. “O Enem foi um sucesso absoluto. [...] Foi a cara de eficiência, gestão e responsabilidade que a gente buscar dar ao governo do presidente Jair Bolsonaro”, afirmou.

    Com o grande volume de participantes, o primeiro Enem da gestão do presidente Jair Bolsonaro registrou apenas 23,1% de ausentes. Isso quer dizer que 1,2 milhão de pessoas não compareceram para fazer o exame.

    O primeiro dia de exame também registrou outro recorde: 91% dos estudantes inscritos visualizaram o cartão de confirmação da inscrição. Disponibilizado pelo Instituto Nacional de Pesquisas e Estudos Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o documento apresenta entre outras informações, o local de provas dos participantes.

    Conteúdo da prova - Na coletiva de imprensa, o ministro ainda disse ter gostado do tema da redação neste ano: “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”. “Era um assunto que permitia várias possibilidades. [...] Nós esperamos que o candidato consiga elaborar um texto com argumentos racionais, tangíveis e bem escrito”, afirmou.

    Sobre as 90 questões da prova, o presidente do Inep destacou que a prova conseguiu cobrir toda a base curricular. “[A prova] teve uma grande quantidade de textos de poesias. Além disso, destaco a objetividade do comando da questão, que foram bastante técnicos”, afirmou.

    Eliminados - Trezentos e setenta e seis candidatos foram eliminados. O Enem de 2019 foi realizado com novas regras para garantir a segurança. A principal mudança foi em relação à proibição de emissão de sons por aparelhos eletrônicos, mesmo dentro do envelope porta-objetos fornecido pelos fiscais de prova. Dentro desse cômputo também estão pessoas que se negaram a ser identificadas por biometria, por exemplo.

    Ocorrências - O maior exame de acesso ao ensino superior aconteceu sem incidentes graves durante as cinco horas e meia de aplicação das provas nos mais de 1,7 mil municípios de todas as regiões do país. Foram registradas situações pontuais como queda de luz em local de prova.

    Reaplicação - A reaplicação da prova do Enem está marcada para os dias 10 e 11 de dezembro. A solicitação por reaplicação pode ser realizada por inscritos que tenham conseguido fazer as provas em decorrência de problemas logísticos, como desastres naturais, falta de energia elétrica, etc.

    Confira o balanço completo do primeiro domingo de provas.

    03/11/2019 - Coletiva de Imprensa - ENEM 2019.  Fotos: Luis Fortes/MEC

    Assessoria de Comunicação Social

  • Weintraub esteve no local na manhã deste domingo, 3, horas antes do início das provas

    Dyelle Menezes, do Portal MEC

    De olho em toda a operação para a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, visitou na manhã deste domingo, 3 de novembro, o Centro Integrado de Comando e Controle Nacional (CICCN), em Brasília (DF). O local reúne representantes das forças policiais do Brasil que ficam de olho em cada detalhe para garantir a segurança da aplicação das provas.

    O exame inicia logo mais, às 13h30, com questões de linguagens, ciências humanas e a redação. Mais de 1,7 mil municípios contam com salas de provas. Estão previstos 5 milhões de participantes.

    Coordenado pela Secretaria de Operações Integradas (Siop), do Ministério da Justiça e Segurança Pública, o CICCN dá suporte ao monitoramento do transporte, da distribuição e do armazenamento dos cadernos de questões, cartões-respostas e materiais administrativos relacionados à aplicação do Enem. Além disso, o centro assegura a integridade de profissionais e participantes do exame.

    Para Weintraub, que visitou o CICCN pela primeira vez, o apoio das forças policiais e das Forças Armadas em todo o processo é fundamental para o sucesso do Enem 2019. "Todo mundo está ajudando para que o Enem ocorra da forma mais eficiente e serena possível. [...] Queria agradecer a toda equipe espalhada pelo Brasil e ao ministro Sergio Moro, que está dando esse apoio para a gente", disse.

    A estrutura possui uma grande central de monitoramento e se conecta a outras cidades do Brasil pelos Centros Integrados de Comando e Controle Regionais (CICCRs). As unidades ficam em constante interlocução com o CICCN, em Brasília, que funciona na sede da Polícia Rodoviária Federal. O projeto foi criado para a Copa do Mundo de 2014 e passou a ser utilizado em outros eventos, como as Olimpíadas, em 2016, e o Enem.

    Com o monitoramento, qualquer ação é pensada com conjunto entre o Ministério da Educação, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o Consórcio Aplicador do Enem e o Ministério da Justiça e Segurança Pública.

    No âmbito nacional, o centro é composto por representantes da Secretaria de Operações Integradas, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, secretarias de Segurança Pública de todas as unidades da Federação, Correios, Defesa Civil, Instituto Nacional de Metereologia (Inmet), colaboradores e servidores do Inep. Nos estados e no Distrito Federal, as unidades reúnem membros das secretarias de Segurança Pública, das polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros Militar, polícias Federal e Rodoviária Federal, Correios, consórcio aplicador e servidores do Inep.

    03/11/2019 - Visita ao CICCN - PRF. Fotos: Luis Fortes/MEC

  • As assessorias de comunicação do Ministério da Educação (MEC) e do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) vão trabalhar em regime de plantão nos próximos dois domingos, 3 e 10 de novembro.

    O atendimento à imprensa será feito pelos telefones (61) 2022-3630, (61) 2022-3660, e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., do Inep, além do (61) 98185-3601 e do e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., do MEC.

    Apenas o MEC e o Inep são as fontes oficiais de informação sobre a operação logística do Enem 2019. Portanto, representantes regionais não estão autorizados a conceder entrevistas ou repassar dados oficiais sobre o exame, assim como os coordenadores de locais de aplicação de provas.

    Vale ressaltar que o Inep não divulga antecipadamente listagem de locais de prova, por questões de segurança e sigilo. Além disso, as provas e os gabaritos não serão divulgados nos próximos dois domingos. A previsão é de que sejam divulgados no site do Enem, em 13 de novembro.

    Informações e dados gerais sobre o Enem 2019 estão disponíveis para consulta no press kit. O material inclui, por exemplo, orientações aos participantes, inscritos por município de aplicação e números da logística em cada unidade da Federação.

    Ao longo dos dois domingos, o MEC e o Inep vão divulgar boletins aos veículos de comunicação com informações pontuais. Há a previsão de duas entrevistas coletivas, uma no domingo, dia 3, e a outra no próximo domingo, dia 10. Elas devem ocorrer à noite, após o término das provas.

    Os veículos de imprensa terão a opção de utilizar uma sala de apoio na sede do Inep, em Brasília (DF), com energia e wi-fi. O endereço é Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 4, Lote 327.

    Assessoria de Comunicação Social

  • Início da prova será às 13h30

    Guilherme Pera e Dyelle Menezes, do Portal MEC

    Atenção, participante do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Está chegando a hora do primeiro dia de provas neste domingo, 3 de novembro. Sem horário de verão e seguindo o horário oficial de Brasília (DF), os portões abrem ao meio-dia (12 horas). Não se atrase: o fechamento é às 13 horas. A prova começa 13h30.

    A pontualidade é o mais importante, mas não o único ponto para o qual o candidato deve ficar atento. É preciso levar documento original com foto e caneta esferográfica feita com material transparente e de tinta preta.

    Antes de entrar na sala, cada participante receberá um envelope porta-objetos para guardar itens pessoais. O envelope deve ficar guardado embaixo da carteira, com aparelhos eletrônicos desligados. Confira se há algum alarme programado em celular ou relógio, pois qualquer som emitido, mesmo guardado e lacrado, gerará a eliminação automaticamente.

    Quem precisa comprovar presença no Enem deve imprimir e entregar ao aplicador a Declaração de Comparecimento, disponível na Página do Participante ou pelo aplicado "Enem" nas lojas virtuais de celular. É recomendável, mas não obrigatório, ter em mãos o Cartão de Confirmação da Inscrição, que contém informações como o local de prova, atendimento específico ou especializado deferido, entre outros dados.

    É um dia para o qual você, estudante, reservou uma boa dose de preparação. Tenha uma boa prova e fique atento ao que pode e o que não pode no Enem:

    O que é obrigatório levar para a prova do Enem

    • caneta esferográfica de tinta preta e fabricada em material transparente;
    • documento oficial de identificação, original e com foto.

    O que é aconselhável levar para a prova

    • Cartão de Confirmação de Inscrição;
    • Declaração de Comparecimento impressa (caso precise do documento).

    O que é proibido

    • borracha;
    • corretivo;
    • chave com alarme;
    • artigo de chapelaria;
    • impressos e anotações;
    • lápis;
    • lapiseira;
    • livros;
    • manuais;
    • régua;
    • óculos escuros;
    • caneta de material não transparente;
    • dispositivos eletrônicos (wearable tech, calculadoras, agendas eletrônicas, telefones celulares, smartphones, tablets, iPods, gravadores, pen drive, mp3, relógio, alarmes);
    • fones de ouvido ou qualquer transmissor, gravador ou receptor de dados imagens, vídeos e mensagens.
  • Ministro da Educação, Abraham Weintraub, acompanha toda a logística na sede do Inep, em Brasília (DF)

    Dyelle Menezes, do Portal MEC

    Desde às 13h30 deste domingo, 3 de novembro, as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019 estão sendo aplicadas em mais de 1,7 mil municípios de todo o país. São 10.133 locais de provas que reúnem os 5 milhões de participantes. O primeiro dia do exame termina às 19 horas.

    Os candidatos respondem 90 questões sobre linguagens e ciências humanas e suas tecnologias. Também é o dia da redação, que precisa ser um texto dissertativo-argumentativo.

    A estudante Maria Fernanda Nogueira de Souza, 17 anos, chegou ao local de prova em Brasília assim que os portões foram abertos às 12h. "Eu acho que as provas de hoje vão estar tranquilas. Eu me preparei bem para isso. Espero ter notas boas e cursar Medicina", afirmou. Já a estudante Ana Paula Oliveira, de 18 anos, realiza o Enem 2019 com o intuito de cursar Direito. “Eu me preparei muito. Fiz cursinho e estudei bastante. Espero ir bem nas provas de hoje”, disse.

    A partir das 15h30 horas, os participantes poderão deixar os locais de prova. Antes disso, serão eliminados. Para levar o caderno de questões, os candidatos precisam sair a partir de 18h30, meia hora antes do término do primeiro dia do exame, que ocorre às 19 horas.

    Na sede do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em Brasília (DF), o ministro da Educação, Abraham Weintraub, acompanha toda a operação logística. Do local, monitora as atividades de todo o país e pode tomar decisões rápidas em caso de intercorrências.

    Mais cedo, Weintraub esteve no Centro Integrado de Comando e Controle (CICCN), na Polícia Rodoviária Federal, em Brasília (DF). No local funciona uma central de monitoramento das forças policiais que realizam um trabalho conjunto com os estados e o Distrito Federal.

    Novidades - Para garantir maior segurança, a edição 2019 do Enem trouxe uma novidade. O participante que levar aparelho eletrônico, como celular ou relógio, e este tocar durante a prova será eliminado na hora. Isso vale para ligações telefônicas e alarmes, por exemplo, mesmo que estiver lacrado.

    Com a nota obtida no Enem, os estudantes poderão cursar a graduação em universidades públicas e privadas. É possível também conseguir financiamento estudantil e participar de programas como Sisu e o Prouni. Quem tem o sonho de estudar fora do Brasil, pode ainda usar a nota para ingressar em cursos de 42 instituições de Portugal, pelo Enem Portugal.

    03/11/2019 - Primeiro dia de prova do ENEM 2019. Fotos: Luis Fortes/MEC

  • Candidatos escrevem texto dissertativo-argumentativo de até 30 linhas neste domingo, 3

    Dyelle Menezes e Guilherme Pera, do Portal MEC

    A redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste ano tem como tema a "Democratização do acesso ao cinema no Brasil". O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao Ministério da Educação (MEC) e responsável pela aplicação do exame, divulgou o tema às 13h59 deste domingo, 3 de novembro.

    O texto, dissertativo-argumentativo, é parte da prova aplicada neste primeiro domingo de exame, que teve início às 13h30. Também são cobradas as questões de linguagens, ciências humanas e suas tecnologias.

    Os participantes podem deixar o local às 15h30, mas só às 18h30 podem levar o caderno de prova.A pontuação adquirida na redação é muito importante no desempenho final. Para ganhar a sonhada nota mil, a maior pontuação na redação do Enem, os textos devem ser ter as seguintes características:

    • possuir uma proposta de intervenção para o problema apresentado no tema;
    • ter repertório sociocultural produtivo no desenvolvimento da argumentação do texto;
    • respeitar os direitos humanos;
    • apresentar as características textuais fundamentais, como coesão e coerência;
    • demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa;
    • atender ao tipo textual dissertativo-argumentativo.

    As provas do primeiro domingo do Enem 2019 terminam às 19h. O maior exame de acesso ao ensino superior do país continua no próximo domingo, 10, com questões de ciências da natureza a e matemática.

Fim do conteúdo da página