Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Secretaria de Educação Superior > Estudantes > Pós-graduação > Interdisciplinaridade cresce na pós-graduação brasileira
Início do conteúdo da página

Brasileira recebe prêmio de melhor tese na Itália

A estudante Rosana de Freitas Boullosa, bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior  (Capes/MEC), que concluiu doutorado em 2006, recebeu na quinta-feira, 3, o Prêmio Giovanni Ferraro de melhor tese, em Veneza, Itália.

A pesquisadora conquistou o prêmio pela tese Que tipo de inovação estamos vivendo? As políticas urbanas de regularização fundiária no Brasil — A construção de um modelo interpretativo. O trabalho defendido na área de políticas públicas apresenta uma análise profunda das políticas social e urbana adotadas no Brasil.

Segundo ela, o Brasil tem uma experiência extremamente rica na elaboração de políticas, mas não consegue resolver seus problemas. Ela analisou iniciativas como o Programa de Regularização Fundiária de Porto Alegre (RS) e o Projeto Terra do Espírito Santo. “É criativo do ponto de vista de fazer política, do ponto de vista formal, e não do ponto de vista de resultados.” E acrescenta: “defendi que o circuito de regularização sofreu uma institucionalização precoce, pouco produtiva, o que tem fomentado uma certa pasteurização das experiências de regularização”.

Para a pesquisadora baiana, natural de Itambé, receber esse prêmio tem um grande significado. “É importante trabalhar com qualidade e situar bem o Brasil na produção intelectual italiana e européia. Todos sabemos o quanto é raro ver um pesquisador brasileiro reconhecido ou premiado lá fora. Defendi essa tese para entender um pouco mais as políticas públicas do meu país”, explica. Única brasileira que concorreu ao prêmio, Rosana é arquiteta, mestra em planejamento territorial e doutora em políticas públicas pela Universidade Federal da Bahia.

O Prêmio Giovanni Ferraro foi criado para homenagear o cientista social de mesmo nome. É concedido pela Università IUAV di Venezia, que seleciona as sete melhores teses em planejamento e políticas públicas feitas no território italiano a cada ano acadêmico.

Premiações — Esse não é o primeiro prêmio da recém-doutora. Em 1998, Rosana foi premiada com o trabalho final de graduação. Ela recebeu menção honrosa no Concurso Ópera Prima, que premia as melhores teses de graduação em arquitetura e urbanismo de todas as universidades brasileiras. Ao ingressar no mestrado em planejamento territorial, em 2001, recebeu uma bolsa de estudos. (Assessoria de Imprensa da Capes)

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página