Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Todas as notícias > Resultado da etapa estadual já está publicado na página do prêmio
Início do conteúdo da página
Diversidade

Pesquisa mostra que instituições estão alfabetizando um milhão de pessoas

  • Quarta-feira, 25 de maio de 2005, 12h56
  • Última atualização em Sexta-feira, 11 de maio de 2007, 10h05

Dados preliminares do Mapeamento Nacional de Iniciativas de Alfabetização de Jovens e Adultos indicam que existem 900 instituições – secretarias de educação, empresas, cooperativas, igrejas, Sistemas(Sesi, Sesc e Senac) e ONGs – oferecendo cursos de alfabetização no Brasil. O mapeamento, cujo lema é Quem ajuda o Brasil a ler e a escrever precisa ser conhecido, é coordenado pelo Ministério da Educação.

O estudo traz dados desde o segundo semestre de 2004 até abril deste ano e indica que existem 40 mil turmas, com um milhão de alfabetizandos. Das 900 instituições, 460 são parceiras do Brasil Alfabetizado. Mato Grosso do Sul, São Paulo, Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Sul e Amazonas estão entre os estados com maior mobilização. Os dados foram coletados a partir de questionário entregue pelo MEC ao setor de educação de jovens e adultos das secretarias estaduais de educação e disponível no endereço eletrônico.

Um segundo questionário será liberado na internet, em junho, pedindo informações detalhadas sobre cursos, atendimento a portadores de necessidades especiais, articulação com EJA, merenda escolar e material pedagógico. O primeiro questionário identifica as instituições que realizam alfabetização, número de turmas e alunos, onde os cursos são realizados e quais os parceiros. Os dois questionários devem ser respondidos até julho.

A Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad/MEC) contratou 34 agentes para auxiliarem os municípios a fazer o mapeamento. “É um trabalho descentralizado, feito pelo MEC”, diz Rodolfo Marino, coordenador-geral de Estudos e Avaliação da Secad. Segundo ele, houve boa receptividade e iniciativas como a promoção de videoconferência pelas secretarias e mobilização das prefeituras. “O mapeamento é fundamental para o poder público planejar ações de alfabetização.”

Campanha – O questionário já chegou a Rondônia. “As instituições locais responderam ao documento”, disse o agente de coleta de dados, Ricardo Azevedo. Ele visitou cidades para falar da iniciativa e telefonou para secretários, representações do Sistema S e ONGs. Os questionários alimentam o banco de dados da Secretaria Estadual de Educação e serão enviados ao MEC. A Secad distribuiu 50 mil folders e 50 mil cartazes sobre o programa a ONGs, secretarias e estatais. O mapeamento ajuda o MEC a construir um diagnóstico que possibilitará conhecer iniciativas e instituições envolvidas na alfabetização de jovens e adultos. Informações pelos telefones (61) 2104-8490 e 0800-616161.

Repórter: Susan Faria

Assunto(s): mec , notícias , jonalismo , matérias
X
Fim do conteúdo da página